50 dúvidas mais comuns na língua portuguesa

Compartilhe:

Selecionei  as 50 dúvidas mais comuns na língua portuguesa e fiz um exercício de múltipla escolha. Preparado(a) para testar o seu conhecimento e ver o resultado?

1)  a. Não há mais nada entre mim e você. / b. Não há mais nada entre eu e você.

2)  a. Faz cinco anos que não a vejo. / b. Fazem cinco anos que não a vejo?

3) a. Pare de gritar, senão eu não consigo estudar. / b. Pare de gritar, se não eu não consigo estudar.

4) a. Em fim estamos juntos! / b. Enfim estamos juntos!

5) a. Tenho um tersol no olho direito. / b. Tenho um terçol no olho direito.

6) a. Há dez anos atrás, eu estava em Barcelona. / b. Há dez anos, eu estava em Barcelona.

7) a. Fui à Portugal ano passado. / b. Fui a Portugal ano passado.

8) a. A janela está meio aberta. / b. A janela está meia aberta.

9) a. A professora saiu da sala e disse “obrigada”. / b. A professora saiu da sala e disse “obrigado”.

10) a. Comprei um lindo piano de calda para a minha sala. / b.Comprei um lindo piano de cauda para a minha sala.

11) Comprei duas camisas laranjas para o meu amigo. / b. Comprei duas camisas laranja para o meu amigo.

12) Minha irmã é muito anti-social. / b. Minha irmã é muito antissocial.

13) Se eu ver o meu pai, falo com ele. / b. Se eu vir o meu pai, falo com ele.

14) O técnico melhorou o moral do time. / b. O técnico melhorou a moral do time.

15) O time ganhou e agora é bicampeão. / b. O time ganhou e agora é bi-campeão.

16) Vou ao cabelereiro na quarta-feira. / b. Vou ao cabeleireiro na quarta-feira.

17) Ele ganhou 1,5 milhões de reais. / b. Ele ganhou 1,5 milhão de reais.

18) Os Estados Unidos concordou com o acordo. / b. Estados Unidos concordou com o acordo.

19) Ela quiz a melhor bolsa da loja. / b. Ela quis a melhor bolsa da loja.

20) Daqui a dois anos, eu terminarei a faculdade. / b. Daqui há dois anos, eu terminarei a faculdade.

21) Quebrei o meu óculos. / b. Quebrei os meus óculos.

22) Ele tinha aceitado a recompensa. / b. Ele tinha aceito a recompensa.

23) Eu nunca esqueço do seu aniversário. / b. Eu nunca me esqueço do seu aniversário.

24) Espero que vocês viagem em paz. / b. Espero que vocês viajem em paz.

25) O comprimento entre o presidente e o senador foi amistoso. / b. O cumprimento entre o presidente e o senador foi amistoso.

26) O time foi para a semifinal. / b. O time foi para a semi-final.

27) Meu amigo namora com a vizinha. / b. Meu amigo namora a vizinha.

28) Os motoristas devem obedecer o sinal. / b. Os motoristas devem obedecer ao sinal.

29) O aluno estava com disenteria, por isso não foi à aula. / b. O aluno estava com desenteria, por isso não foi à aula.

30) Aquela menina apareceu de sopetão. / b. Aquela menina apareceu de supetão.

31) O marcineiro não trabalhou ontem. / b. O marceneiro não trabalhou ontem.

32) Fui a França semana passada. / b. Fui à França semana passada.

33) O basculhante do banheiro está quebrado. / b. O basculante do banheiro está quebrado.

34) Aquela senhora é muito granfina. / b. Aquela senhora é muito grã-fina.

35) Estou passando muito mal hoje. / b. Estou passando muito mau hoje.

36) Onde você vai com tanta pressa? / b. Aonde você vai com tanta pressa?

37) Saí cedo de casa, porque eu tinha uma reunião. / b. Saí cedo de casa, por que eu tinha uma reunião.

38) Houve um grave ferimento na parede toráxica. / b. Houve um grave ferimento na parede torácica.

39) Alguns empecilhos impediram que ele chegasse no horário. / b. Alguns impecilhos impediram que ele chegasse no horário.

40) Curta o seu momento! / b. Curte o seu momento!

41) Os torcedores assistiram o jogo. / b. Os torcedores assistiram ao jogo.

42) Por que aquela aluna está tão anciosa? / b. Por que aquela aluna está tão ansiosa?

43) Ele ficou na minha casa até as 3h. / b. Ele ficou na minha casa até às 3h.

44) Vamos se ver amanhã? / b. Vamos nos ver amanhã?

45) Paulo é um rapaz meio tan-tan. / b. Paulo é um rapaz meio tã-tã.

46) Aquelas pessoas estão falando sobre eu e você. / b. Aquelas pessoas estão falando sobre mim e você.

47) Comprei uma linda bandeija para a festa. / b. Comprei uma linda bandeja para a festa.

48) Aquele carro não tem mais concerto. / b. Aquele carro não tem mais conserto.

49) O eminente filósofo apresentou suas teses. / b. O iminente filósofo apresentou suas teses.

50) A saída será meio-dia e meia. / b. A saída será meio-dia e meio.

gabarito

Comentários

  1. odete.calantone monteiro says

    Tenho 68 anos, parei de trabalhar há seis anos devido a problema de saúde, agora que voltei a ler. Acertei 31 das 50 questões, creio que não estou tão mal mas vou continuar exercitando. Obrigada por essa preciosa ajuda.

  2. CAROL says

    TENHO CERTEZA QUE A RESPOSTA DA 41 ESTÁ ERRADA. ASSISTIR NO SENTIDO DE VER PEDE OBJETO INDIRETO. NO SENTIDO DE AJUDAR É QUE PEDE OBJETO DIRETO.

  3. Raynerson Maia says

    Olá! Excelentes dicas de português, muito explicativo e esclarecedor! Preciso de uma grande ajuda: tenho um amigo português, ele me escreveu: “Comes a casa?” (no sentido de:”tu vens hoje comer em casa?”) Fiquei na dúvida se esse “a” leva crase ou não. Ora bem, não consigo distinguir a transitividade do verbo COMER neste contexto. É intransitivo? É transitivo indireto quando indica o lugar onde se come? Este “a” é preposição? Preciso de uma ajuda para desvendar este mistério. Muito obrigado!

  4. Clara Portugal says

    Olá a todos!
    Sou de Portugal e reparo que há ligeiras diferenças, por exemplo, tinha aceito (br)= tinha aceite (pt) 🙂

    Fiquei confusa com as questões 1 e 46…
    E se fosse ao contrário, começando por “você”? Entre você e eu, sobre você e eu?
    E se fosse relativo a “tu”
    entre tu e eu / mim e tu?
    entre mim e ti? (entre mim e entre ti)
    ( muito confuso, eu sei )

    Obrigada!

  5. FVS says

    gostaria de saber se o gabarito está totalmente correto ou não? se não me fale o que devo alterar. Obrigado!

  6. Vinicius de moraes says

    Me explique o fato de a resposta da questão 22 ser a letra A, o verbo em questão é abundante?
    Assim como: ELEITO – ELEGIDO ……….EXPULSO – EXPULSADO……….. IMPRIMIDO – IMPRESSO.

    Grato..

    • Edna says

      Isso mesmo , o v. aceitar é abundante.. E com o auxiliar ter e haver usamos o particípio regular( aceitado )

    • Djanir feitosa says

      Boa noite, Vinícius! Aceitar é um verbo abundante. Desta forma, nas locuções verbais com os verbos auxiliares ter ou haver, usa-se a forma regular do particípio. Aceito é a forma irregular.

  7. Daniela Matos says

    Olá Céu!
    Não entendi o motivo de a questão 18 não ser a letra a. Qual razão de a frase estar correta pelo fato de não conter o “Os” de Os Estados Unidos” – procurei na internet e não encontrei nada a respeito.
    Obrigada
    Daniela Matos

    • Márcio Ribeiro says

      Quando usou os artigo no plural, oS, ficou intrínseco que se fala mais do que do país, mas do conjunto de unidades da Federação, dos estados… Então, o correto seria “Os Estados Unidos CONCORDARAM com o acordo.”

      Na opção b, CONCORDOU está correto porque a ausência do artigo pressupõe que fala-se do país. Estados Unidos concordou. Brasil concordou. Etc.

    • eduh.alves.santos says

      Bom dia Daniela Matos.

      So para reforcar o que o Marcio Ribeiro disse quero acrescentar que a questão 18 trata de uma figura de linguagem chamada SILEPSE.
      No caso em tela trata-se da SILEPSE DE NUMERO.
      Isso significa que ao dizer “Os Estados Unidos…” estamos nos referindo, como o Marcio Ribeiro falou, das unidades da federação.
      Quando se diz apenas “Estados Unidos” e porque a referencia que se faz é ao país, ou seja, uma unidade.

    • Wenderson alexandre says

      Se você incluir o artigo “os” o verbo deverá concordar com ele e ir para o plural. Parecido (mas não com relação a número mas com relação a gênero) com: Proibido entrada/Proibida a entrada…o artigo definido “define” os gênero e número.

  8. Maurício lucas says

    Prezada amante da nossa língua, na questão 13, a meu ver, deveria ser: se eu vir, falarei com ele, uma vez que o infinitivo pede o futuro do presente. Obrigado pela valiosa colaboração. Estamos contigo no céu do saber, do aprender.

  9. Petunia says

    Adoro os testes, pois amo a língua portuguesa!
    Porém, errei duas questões. A número 23 e a número 45.
    Obrigada.

  10. maria estela says

    Só fiquei um pouco confusa com a questão 43 e 50; antes de horas, não tem sempre crase? e o correto não seria meio dia e meia(hora)? como no gabarito está errado?

    • Val says

      O gabarito está certo. Resposta correta letra A( meia hora) vc tbm está certa mas acho que se confundiu!
      A 43 tbm letra A

    • Maria Caroline says

      Creio que não levou o acento indicador da crase, pois antes aparece uma preposição e como leva-se o acento pela fuso da preposição a + o atrigo a, não houve a necessidade.

  11. Drielle Belgo says

    Primeiramente, parabéns pelo belo trabalho. Em segundo, gostaria de pedir, se possível, para você disponibilizar um gabarito comentado desses exercícios. Agradeço desde já!

    • Fernanda says

      Não necessariamente, a não ser que se utilize sempre a segunda pessoa como forma usual de comunicação.No Brasil, principalmente na região Sudeste,o pronome de tratamento você passou a ser usado como pronome pessoal,no lugar da segunda pessoa”tu”

  12. Suhaila mourad says

    Gostei muito do teste,e o esclarecimento e correção de algumas questões são muito interessantes..Acertei 47 questões, porém tive muitas dúvidas em algumas questões, por isso pretendo estudar sempre.Eternamente Grata pelo aprendizado.

  13. Rafael says

    Por favor, gostaria de saber qual a justificativa para a questão 11 ser a alternativa “b”. Grato.

    11) Comprei duas camisas laranjas para o meu amigo. / b. Comprei duas camisas laranja para o meu amigo.

    • Céu Marques says

      Rafael, as cores que têm nome de objetos palpáveis não se modificam no plural. Por exemplo: camisas laranja, carros vinho, vestidos rosa, gravatas cinza etc. Só vão para o plural as cores que têm apenas nome de cor mesmo. Por exemplo: camisas vermelhas, carros amarelos, vestidos azuis, gravatas verdes etc.

        • plinio montagner says

          Eu diria ao aluno (leitor) que laranja é uma laranja, é coisa, é fruta, a gente chupa, compra, leva na cesta, e azul, vermelho não se compra, não se toca…
          São jujstificativas simples, meio bobas, mas melhora o entendimento.

        • Herminio says

          No fundo estamos dizendo “Camisa cor de laranja’, cujo plural é ‘Camisas cor de laranja’.

  14. Simone says

    Gente, me ajude. Por que são diferentes? As questões 7 (Fui a Portugal ano passado) e 32 (Fui à França semana passada). Uma não precisa da crase e outra sim.,
    Fico aguardando a resposta! Obrigada!!

    • Céu Marques says

      Simone, pense da seguinte maneira: Se eu venho “da”, coloco crase no “a”. Se eu venho “de’, crase pra quê? Por exemplo: Vou a Portugal (Venho de Portugal). Vou à França. (Venho da França).

      • says

        Crase diante de Nomes de Lugar

        Alguns nomes de lugar não admitem a anteposição do artigo “a”. Outros, entretanto, admitem o artigo, de modo que diante deles haverá crase, desde que o termo regente exija a preposição “a”. Para saber se um nome de lugar admite ou não a anteposição do artigo feminino “a”, deve-se substituir o termo regente por um verbo que peça a preposição “de” ou “em”. A ocorrência da contração “da” ou “na” prova que esse nome de lugar aceita o artigo e, por isso, haverá crase. Por exemplo:

        Vou à França. (Vim da França. Estou na França.)
        Cheguei à Grécia. (Vim da Grécia. Estou na Grécia.)
        Retornarei à Itália. (Vim da Itália. Estou na Itália)
        Vou a Porto Alegre. (Vim de Porto Alegre. Estou em Porto Alegre.)
        Cheguei a Pernambuco. (Vim de Pernambuco. Estou em Pernambuco.)
        Retornarei a São Paulo. (Vim de São Paulo. Estou em São Paulo.)
        ATENÇÃO: quando o nome de lugar estiver especificado, ocorrerá crase. Veja:

        Retornarei à São Paulo dos bandeirantes.
        Irei à Salvador de Jorge Amado.

        Crase diante dos Pronomes Demonstrativos Aquele (s), Aquela (s), Aquilo

        Haverá crase diante desses pronomes sempre que o termo regente exigir a preposição “a”. Por exemplo:

        Refiro-me a aquele atentado.
        Preposição Pronome
        Refiro-me àquele atentado.

        O termo regente do exemplo acima é o verbo transitivo indireto referir (referir-se a algo ou alguém) e exige preposição, portanto, ocorre a crase.

    • Fabi emerick says

      A crase só ocorre antes de palavras femininas. Portugal não é uma palavra feminina. Por isso não ocorre crase.

  15. Sueli says

    Acertei 40, nao esta mal para quem esta fora do Brasil ha 27 anos. Tenho problema com as palavras compostas.

  16. Helaine says

    Das 50 questões, acertei 44. Fiquei muito contente, porque sempre fui boa aluna em Língua Portuguesa, por isso mesmo decidi cursar Letras, curso no qual me formei recentemente. Gosto muito desta página, me ajuda bastante, inclusive já a indiquei para meus alunos. São boas dicas, questões, textos e comentários dos internautas.

  17. sAndra de almeida says

    Das 50 questões errei 06 sendo duas por pura falta de atenção! Adorei a oportunidade.Mande-nos mais! Obrigada.

    • Márcio Ribeiro says

      Mulher diz obrigadA e homem diz obrigadO. Porque a frase completa seria:

      mulher: sou obrigadA a retribuir.
      homem: sou obrigadO a retribuir.

      É por isso, também, que quando alguém diz “obrigado” você não pode responder “obrigado (a) você” e sim “obrigado (a) eu”.

      • Madalena says

        Obrigado é uma interjeição. Por isso é invariável. Penso que homens ou mulheres deverão usar “obrigado”.

        • Márcio Ribeiro says

          Obrigado não é uma interjeição. Obrigado é um adjetivo. Quando você diz “Obrigado!”, você está omitindo partes da frase.

          Homem – Eu sou obrigadO a retribuir.
          Mulher – Eu sou obrigadA a retribuir.

          Por isso, quando alguém diz e você quer devolver, o certo é responder “Obrigada (o) eu” e NÃO “Obrigada (o) você”.

          • Madalena says

            Obrigado/a-adjetivo, varia em género.
            Obrigado-interjeição é invariável.
            Eu sou obrigada/o a votar.
            Dá-me licença que passe? Obrigado!

    • Fabi emerick says

      Na questão 43 não há crase porque até é preposição e a crase ocorre com a fusão da preposição “a” + artigo “a”. Ou seja, escrever “até às”, seria o mesmo que escrever “até a as” e isto não existe.

      • Sílvia says

        Depende! Neste caso usa sim. Mas se quando as palavras “desde”, “para” e “até” são preposições que antecedem os artigos determinantes das horas. Elas ocupam o lugar da preposição “a”, por isso não ocorre a crase. 

    • Adelson says

      até é preposição, nem toda hora se escreve com crase, pois o a de as também é preposição

  18. Rubia Sanches says

    Adorei….errei 12 e percebi minha deficiência com palavras cotidianas… Obrigada pela o oportunidade!

  19. Fabio Dantas says

    Boa tarde,
    Errei a questão de npumero 43, cuja remeta ao conhecimento de crase.

    “Fiquei na casa de um amigo até as 3h”, esse “as” não leva crase?

    • Márcio Ribeiro says

      Crase é um fenômeno. Então, ocorre ou não ocorre. E só ocorre quando há aglutinação da preposição A com o artigo A. No caso dessa frase, é só artigo. Como seria se dissesse “Fiquei até OS 45 minutos”. Veja que não é AOS 45 minutos.

      • João says

        A regra diz que não se coloca crase depois de preposições. Mas a preposição “até” está nas exceções, podendo ser empregada a crase ou não. Já li isso em alguma gramática. Não procede?

    • Leandro says

      Até as 3h não leva crase, pois a crase é a junção entre a preposição a mais o artigo a. No caso, a preposição usada não é A e sim ATÉ.

    • Fabi emerick says

      Na questão 43 não há crase porque até é preposição e a crase ocorre com a fusão da preposição “a” + artigo “a”. Ou seja, escrever “até às”, seria o mesmo que escrever “até a as” e isto não existe.

  20. Bia says

    Na questão 43, eu sei que é proibido o uso da crase depois de uma preposição, mas li em algumas bibliografias que a preposição ATÉ é uma exceção, sendo facultativo o uso da crase, alguém poderia me explicar?

    • Márcio Ribeiro says

      Crase é um fenômeno. Então, ocorre ou não ocorre. E não se usa. E só ocorre quando há aglutinação da preposição A com o artigo A. No caso dessa frase, é só artigo. Como seria se dissesse “Fiquei até OS 45 minutos”. Veja que não é AOS 45 minutos

  21. Thiago says

    Eu não entendi a décima primeira: “Comprei duas camisas laranja para o meu amigo”. Achei que “laranja” fosse um adjetivo, mas não concorda em número com “camisas”… Alguém pode me ajudar?
    Obs – adoro o site <3

  22. Andreia says

    Boa noite,
    Também sou professora de língua portuguesa.
    Gostaria de receber esse teste pelo e-mail, se possível, para eu usar em sala de aula.
    Desde já, muito obrigada!
    Andreia

  23. Gyöngyi T.Nagy says

    Acertei 40 dos 50…..onde cometi erros eu nao conheci as palavras…por exemplo: tan-tan e grao-fina..o qeu significam estas palavras? Sou da HUngria! obrigada!

    • Fabi emerick says

      São gírias, ou seja, formas utilizadas em situações coloquiais/informais. Grã-fina quer dizer que a pessoa é rica e cheia de altos padrões da sociedade, por exemplo, “aquela mulher é grã-fina”. Tã-tã é dito da pessoa que é doida, “Ele é meio tã-tã das ideias, não bate muito bem da cabeça, doido de pedra.”
      Espero ter ajudado.

  24. Roberto Balonecker says

    Acertei todos os 50 quesitos. Esperava ter um bom desempenho relacionado ao número de acertos, já que sempre fui bom aluno em Língua Portuguesa, porém não esperava acertar todos. Gostaria de pedir que outros quesitos fossem elaborados com a finalidade de testarmos nossos conhecimentos. Agradeço a oportunidade de ter participado.

    • Céu Marques says

      Excelente resultado, Roberto! Parabéns! Tenha a certeza de que estou sempre correndo atrás de novas informações para preparar muitos exercícios para vocês. Agradeço a sua participação.

    • Céu Marques says

      Matemática e Língua Portuguesa juntas. Os opostos se atraem. Acabei de incluir a Física também. 🙂

    • Leon Pacheco says

      “A janela está ‘meio’ aberta”, pois ‘meio’ tem o papel de advérbio de intensidade, não de numeral fracionário.

      Por exemplo: “Fulana está meio indisposta” – Intensidade
      ”Tomei meia xícara de café” – Numeral fracionário.

      Você também pode trocar a palavra “meio” por “muito” para relembrar. Se “muito” não sofrer variação, “meio” também não sofrerá.

      “Ontem fiquei meio/muito triste…” Espero que tenha ajudado. =)

    • Roberto Balonecker says

      Para dirimir a dúvida buscamos substituir a palavra por “um pouco” ou “metade”. Se autor da frase tiver a intenção de referir-se a “um pouco aberta”, então utiliza-se a palavra “meio” (advérbio de modo). Se a intenção for definir que a janela está “metade aberta” , então utiliza-se a palavra “meia” (adjetivo).

    • Márcio Ribeiro says

      Há uma possibilidade de a janela estar “meia aberta”. Se forem duas bandeiras, simétricas, e uma estiver aberta e a outra fechada.

  25. ivanete says

    Errei sete. Tudo por falta de atenção. Ler bem o enunciado é importante para evitar desses erros,rs

  26. says

    Agradeço a iniciativa de disponibilizares o blog e muito mais o tempo que a ele prestas. Sou angolano e gosto muito da Língua que nos une internacionalmente com outros povos que também a têm como Língua oficial.
    Era minha opção cursar Língua Portuguesa no ensino Médio. Lamentavelmente, na Província em que vivo e na Escola em que estudei não tinha na ocasião cursos do gênero (Escola de formação de Professores). Não sou especialista em Português mas, algumas expressões comumente usadas me levam a várias dúvidas; neste caso, gostaria tua ajuda. Por exemplo:

    A palavra “GMAIL”. É uma palavra de origem inglesa que em português vulgarmente tem sido pronunciada “gimel” isto é, com o “G” soando GÊ em vez de GUÊ. No meu entender, é um erro lermos ou pronunciarmos tal palavra com o som de GÊ (gimel) mas, devia pronunciar-se com o som de GUÊ (guimel). Por quê? Bem, entendo que a letra “G” lê-se (GÊ ou GUÊ) depenedendo da palavra em que estiver inserida. Soa “GÊ” apenas quando precedida pelas vogais (e, i), como no caso de giba, Geraldo, Gil, gerúndio, gênesis, Gelson, Genebra e outras. Quando precedida pelas demais vogais e em todas consoantes, a letra “g” soa “GUÊ”, inclusive na palavra em causa (gmail) e em outras como: gruta, agnóstico, Gbadolite, Gamaliel, Gustavo, goiaba, glucose, etc.

    Já enviei muitos emais nos vários blogues de Português apresentando mesma dúvida mas, nunca recebi resposta. Agradeço tua ajuda. Outras questões apresento-as depois da satisfação desta.

    Desejo-te êxitos de bom trabalho.

    Obrigado!

    • AMANDA says

      GMAIL está em inglês por isto conservamos a pronúncia original dela, com som de Gê e não de Gue. Espero ter respondido tua dúvida. 🙂

    • Maria do Carmo Cruz says

      Januário, quer trabalhar a Língua Portuguesa comigo. Sei que iria ser útil para ambos. Obrigada mostrar o seu gosto e apreço pela nossa Língua.
      Se pretender, escreva para carmo.cruz2@gmail.com
      Vivo em Portugal agora, tenho trabalhado muito em Angola e Moçambique, já sou velhinha (74 anos) mas adoro aprender e ensinar. Vamos lá?
      Abraço
      Maria do Carmo Cruz

  27. carol baumgarten says

    Obrigada. Adoro testes. Mas não percebi a questão número 18
    18) Os Estados Unidos concordou com o acordo. / b. Estados Unidos concordou com o acordo.
    Para mim, aliás, teria de ser “OS Estados Unidos CONCORDARAM com o acordo.
    Pode explicar?
    Obrigada e cumprimentos. Acompanho a sua página no facebook 🙂

  28. says

    Creio que seria proveitosa uma postagem sobre o Presente do Indicativo e do Subjuntivo dos verbos com G mudo (como INDIGNAR-SE, IMPREGNAR) – que muitas pessoas usam como “eu me INDIGUINO”, “o cheiro se IMPREGUINA” – e também verbos com P mudo, como OPTAR, CAPTAR (muitos usam “ele OPITA, ela não CAPITA). Estes são alguns exemplos, mas há muito mais. Agradeço!

  29. Ariosto Castro says

    Quarenta corretas. Muito satisfeito com meu desempenho mas preciso fazer uma leitura do enunciado com mais atenção. Obrigado !

  30. Ariosto Castro says

    Acertei quarenta questões. Embora satisfeito, acho que preciso fazer com mais precisão o enunciado. Obrigado !!!!

    • Clara says

      Está sim! O “há” é usado com o sentido de existência ou para referir-se a um tempo passado. Como o enunciado se refere ao tempo futuro, usa-se o “a”.

  31. wilma santos says

    Acertei 46 e errei 4, mas duas delas por absoluta falta de atenção. É o que geralmente acontece quando estamos com pressa e não prestamos muita atenção no que estamos lendo. Livros, jornais e revistas são fontes inesgotáveis a quem deseja adquirir mais conhecimento da nossa Língua. Parabéns pela bela iniciativa!

  32. Júnia Borges says

    Professora, no gabarito a resposta da questão 42 está errada. Observe que está marcado como certa a palavra ANCIOSA. Abçs!

    • Michele Steinhausen says

      Professora,
      Por favor pode me explicar a questão 50, não entendi como errei.
      Eu até então me recordo que explicaram o seguinte, meia: de colocar nos pés,
      o dia: Meio? Pq meia? Agradeço desde já, Michele

  33. says

    tenho 48 anos.voutei a estudar parei porque tive uns probleminhas de saúde.Se Deus permitir vou começar de novo 11 de julho. amo português , mas não sou tão boa nisso como gostaria .tô tentando amei o exercício !obrigado por me ajudar a aprender um pouco mais.

  34. Antônio Capuano says

    Excelente! Tive sete erros, mas boa parte dos acertos se deveu ao fato de estar acompanhando seu “face” e seu “Blog”. Parabéns, jovem professora!

  35. says

    Preciso melhora! Adorei encontrar esse canal, sempre quis fazer um “curso” para aprender “de fato” o que nunca aprendi nas aulas.

    • Bárbara says

      Preciso melhoraR! Adorei encontrar esTe canal. Sempre quis fazer um “curso” para aprender “de fato” o que nunca aprendi nas aulas.

    • Clara says

      Mas a pessoa vai terminar, ainda não terminou, por isso usa-se o “a”, está fazendo referência ao tempo futuro.

  36. Benedito Moraes de Faria says

    Preciso voltar aos bancos escolares. Muitas mudanças aconteceram na Gramática Portuguesa e eu não as acompanhei.Tive apenas 32 acertos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *