Tentaremos não exibir esse anúncio novamente
Anúncio fechado por

Adjunto Adnominal e Complemento Nominal

adjunto adnominal e complemento nominal
Quem nunca teve dificuldade de entender a diferença entre adjunto adnominal e complemento nominal? Pois é, a dúvida é mais comum do que se imagina, por isso preparei este artigo onde explicarei detalhadamente a diferença entre os dois termos.

Antes de começar,  é preciso entender que os adjuntos adnominais (AA)  e os complementos nominais (CN) referem-se apenas a nomes (substantivos, adjetivos e advérbios) e para compreender a diferença entre eles é necessário reconhecer a que termos eles se relacionam. Por exemplo:

  • Os ternos de Antônio estão amassados.

Os termos “os” e “de Antônio” são adjuntos adnominais, pois referem-se ao substantivo “ternos”.

  • Aqueles adolescentes moram perto da escola.

O termo “aquele” é adjunto adnominal (refere-se ao substantivo “adolescentes”) e o termos “da escola” é complemento nominal (refere-se ao advérbio “perto”).

  • A nota do aluno foi comemorada por todos.

Os termos “a” e “do aluno'” são adjuntos adnominais, pois referem-se ao substantivo “nota”.

A dica que dou para os meus alunos é a seguinte: quando for preciso identificar o AA e o CN em uma oração, marque, primeiramente, todos os substantivos com um S em cima de cada um deles. Em seguida, veja quais são os termos a que se referem esses substantivos. Feito isso, você já pode começar a identificar o AA e o CN.

Veja:

adjunto adnominal e complemento nominal3

Pronto! Todos os substantivos já foram assinalados. Agora é a hora de identificar os adjuntos adnominais e complementos nominais:

adjunto adnominal e complemento nominal4

Por acaso, no exemplo acima, só temos adjuntos adnominais, mas também poderia haver complemento nominal.

Vale lembrar que o adjunto adnominal pode ser representado por:

  • artigo: O menino.
  • numeral: Um animal.
  • pronome (adjetivo): Meu carro.
  • adjetivo: Menina estudiosa.
  • locução adjetiva: Amor de mãe.

E o complemento nominal pode ser representado por:

  • substantivo ou expressão substantivada: A invenção da imprensa acelerou o progresso da humanidade.
  • pronome: O resultado foi desagradável a todos.
  • numeral: A polícia iniciou a investigação aos dois.
  • oração: Foi feita a leitura que os alunos tanto queriam.

Tenha sempre por perto a seguinte tabela:

adjunto adnominal e complemento nominal2

Com relação a essa questão de valor ativo e passivo, veja alguns exemplos:

  • O amor dos pais é imprescindível.
  • O amor pelos pais é imprescindível.

Nota-se que “dos pais” e “pelos pais” completam o sentido da palavra amor. Sabemos que esse termo é um substantivo abstrato, portanto “dos pais” e “pelos pais” podem ser complemento nominal ou adjunto adnominal. É aí que surgem as maiores dúvidas. Vamos entender como funciona: Na primeira frase, os pais são agentes da ação, ou seja, eles sentem amor, temos então um AA. Na segunda frase, os pais sofrem a ação, ou seja, alguém sente amor por eles, temos então um CN.

Seguem mais alguns exemplos:

  • Pâmela tem muito amor da mãe. (AA – a mãe sente amor, é termo agente)
  • Pâmela tem muito amor à mãe. (CN – a mãe recebe a ação de amar, é termo paciente).
  • Temos a confiança dos nossos amigos. (AA – os amigos sentem confiança, é termo agente)
  • Temos confiança em nossos amigos. (CN – os amigos recebem confiança, é termo paciente).
  • Todos tinham o carinho da enfermeira. (AA – a enfermeira sente carinho, é termo agente)
  • Todos tinham carinho pela enfermeira. (CN – a enfermeira recebe carinho, é termo paciente).
  • A crítica do jornalista foi exagerada. (AA – o jornalista criticou, é termo agente)
  • A crítica ao jornalista foi exagerada. (CN – o jornalista foi criticado, é termo paciente).

adjunto adnominal e complemento nominal5
Uma dica: consulte sempre que necessário a tabela que coloquei mais acima.

  1. A greve dos professores é válida.
  2. O livro de Maria está em cima  da mesa.
  3. O amor da mãe é sagrado.
  4. João mora perto da escola.
  5. A fuga do ladrão foi ousada.
  6. Aquela criança chora sem parar.
  7. Ela é igual ao pai.
  8. O receio dos especialistas é considerável.
  9. As casas de madeira são ótimas no inverno.
  10. A crítica ao professor foi correta.

Respostas:

  1. AA – Os professores fazem a greve, eles realizam a ação, é termo agente.
  2. AA –  “De Maria” relaciona-se ao livro (substantivo concreto) e indica posse.
  3. AA –  A mãe sente amor, ela realiza a ação, é termo agente.
  4. CN – “Da escola” refere-se ao advérbio “perto”.
  5. AA – O ladrão fugiu, ele realizou a ação, é termo agente.
  6. AA – “Aquela” é termo sem preposição, portanto só pode ser AA.
  7. CN – “Ao pai” relaciona-se ao adjetivo “igual”.
  8. AA – Os especialistas tiveram receio, eles realizaram a ação, é termo agente.
  9. AA – O termo “de madeira” refere-se ao substantivo concreto “casas”.
  10. CN – O professor foi criticado, ele sofreu a ação, é termo paciente.

85 Comentários

  1. Anna Paula 29 de julho de 2015 at 18:31 - Reply

    Tenho muitas dificuldades quando se trata de gramática. Adorei essa explicação. Voltarei mais vezes para exercitar . Obrigada pela publicação.

    • Céu Marques 30 de julho de 2015 at 13:39 - Reply

      Volte sim, Anna Paula! Você será sempre bem-vinda!

  2. rogerio da silva ribeiro 29 de julho de 2015 at 19:18 - Reply

    Olá, boa noite ! Também sou professor de Língua portuguesa e sigo suas postagens e gostei muito da maneira como explicou as diferenças entre adjunto e complemento. Parabéns!!

    • Céu Marques 30 de julho de 2015 at 13:38 - Reply

      Obrigada pelas palavras, Rogerio!

  3. JULIANA GONCALVES SANTOS 29 de julho de 2015 at 21:23 - Reply

    Bem Explicado, muito legal!

  4. elaie jacelina 29 de julho de 2015 at 22:23 - Reply

    Uma boa explicação.

    • maria roger 24 de novembro de 2016 at 07:28 - Reply

      OBRIGADO

  5. beny maria josé ranieri de souza 30 de julho de 2015 at 07:30 - Reply

    Muito bom, ótima explicação.

  6. Ricardo 30 de julho de 2015 at 08:08 - Reply

    O texto bem explicado. Pena que contém um erro gravíssimo de uso do “onde”.

    • Céu Marques 30 de julho de 2015 at 13:37 - Reply

      Oi, Ricardo! Vamos debater sobre o erro que você menciona? Acredito que assim o blogue se torne cada vez mais melhor. Todas as contribuições são bem-vindas. Aguardo!

  7. Ronaldo 30 de julho de 2015 at 13:08 - Reply

    MUITO OBRIGADO! AJUDOU MUITO.

    • Céu Marques 30 de julho de 2015 at 13:50 - Reply

      Que bom, Ronaldo! Fico feliz com as suas palavras.

      • Claudia lopes 28 de janeiro de 2016 at 18:26 - Reply

        Muito bom o texto, só acho que na classe dos nomes entram somente o adjetivo e o substantivo e não o advérbio.

  8. Marinice 31 de julho de 2015 at 00:02 - Reply

    Sabe que muitas sabedorias dormidas no nosso cérebro sāo despertas com suas explicações. Obrigada !

  9. DArlene ribeiro 31 de julho de 2015 at 02:58 - Reply

    Muito bacana ! Eu pretendo cursar Letras Francesa na Unifap-ap esse ano de 2016 se Deus quiser, e vejo como é trabalhoso ensinar e compreender língua portuguesa.Mas é muito lindo quando se ensina essa disciplina . Parabéns pelo trabalho.

  10. Susan 2 de agosto de 2015 at 16:46 - Reply

    GOSTEI TANTO QUERO APRENDER MAIS!

  11. Leandro 10 de setembro de 2015 at 08:25 - Reply

    Parabéns pelo site, ótima explicação.

  12. vERA gONÇALVES 2 de outubro de 2015 at 14:57 - Reply

    Muito boa a explicação, mande mais exercícios.

    Obrigada!

  13. Rita Almeida 11 de outubro de 2015 at 20:21 - Reply

    Gostei da forma que vocês explicaram a diferença entre adjunto adnominal e complemento nominal.parabéns.

  14. vERA gONÇALVES 15 de outubro de 2015 at 11:14 - Reply

    Bom Dia!

    Céu Marques, muito boa a explicação e as dicas são ótimas para os estudos .

  15. Aline 24 de novembro de 2015 at 10:54 - Reply

    Muito bom!

    • Myrna Maciel 14 de dezembro de 2015 at 10:35 - Reply

      Excelente explicação.

  16. Tabata 19 de janeiro de 2016 at 21:41 - Reply

    Muito bom!!!!Fácil de entender!!!! Por favor, explicação sobre oração subordinada!!!!

  17. Elizete 29 de janeiro de 2016 at 08:47 - Reply

    Excelentes explicações, porém discordo do seu exemplo de oração com função sintática de complemento, pois é iniciada por um pronome relativo, sendo portanto uma oração adjetiva e tem função de adjunto adnominal.

  18. MArina chrasti 17 de fevereiro de 2016 at 15:03 - Reply

    Muito bom! Sensacional. Merece aplausos! Muito obrigada, me ajudou muito!

  19. Gabriel Volpato 3 de março de 2016 at 07:43 - Reply

    A melhor e mais didática explicação que eu encontrei na internet até agora. Sempre que houver dúvida neste assunto, estarei de volta. Obrigado pela belíssima explicação.

  20. Leomárcio 4 de março de 2016 at 16:31 - Reply

    Há três dias eu vinha batendo cabeça com esse assunto. Com essa explicação tudo ficou mais claro. Obrigado Professora!!!

  21. Isa fERREIRA 8 de março de 2016 at 21:12 - Reply

    Muito bom ! Obrigada, ajudou muito, mande mais exercícios sobre isto !

  22. Adriana 18 de março de 2016 at 05:38 - Reply

    Estudo para concursos públicos há 1 ano, e de longe, português é a matéria mais complexa e difícil na minha opinião. Uma das grandes dificuldades é exatamente o assunto desta matéria: diferenças entre AA e CN. Finalmente, encontrei uma explicação didática e mais lógica do que em outros sites. Por isso, parabenizo-te, Céu!

    • Céu Marques 18 de março de 2016 at 17:05 - Reply

      Quem bom, Adriana! Fico muito feliz com as suas palavras. Obrigada!

  23. patricia 21 de março de 2016 at 11:05 - Reply

    Muito boa sua explicação , me ajudou bastante, espero poder encontrar nesse site assuntos sobre regência nominal e verbal, tenho muita dificuldade nesses dois assuntos. Muito obrigada pela sua grande generosidade, um abraço.

  24. valdir 21 de março de 2016 at 22:57 - Reply

    Muito bom……!!!!!!!

  25. Maria 27 de março de 2016 at 22:49 - Reply

    Parabéns, este assunto é muito complicado, é raro encontrarmos boas explicações.
    Obrigada.

  26. Giuliana Pires 9 de abril de 2016 at 13:57 - Reply

    Tenho prova sobre essa matéria e este site me tirou muitas dúvidas, com certeza me ajudou muito. Parabéns pelas explicações maravilhosas e obrigada pela ajuda! Vou recomendar aos meus amigos.

  27. Caio Loes 10 de abril de 2016 at 12:23 - Reply

    Estou estudando isto e me ajudou muito. Muito obrigado.

  28. carol 10 de abril de 2016 at 15:55 - Reply

    mt bom!! adorei! recomendo mt

  29. Rohkea 13 de abril de 2016 at 17:24 - Reply

    Uma outra explicação não muito complexa e ruim é: ad”gente” adnominal e complemento nomin”alvo”.

  30. Daniel 13 de abril de 2016 at 18:25 - Reply

    Obrigado Prof. Céu, agora sim eu consegui entender.

  31. william 15 de abril de 2016 at 08:11 - Reply

    valeu estava com uma duvida imensa sobre isso

  32. Pedro 17 de abril de 2016 at 10:18 - Reply

    Muito bom. Continue assim. Você ajuda muitas pessoas….

  33. Erica 24 de abril de 2016 at 14:47 - Reply

    Nossa muito obrigada me ajudou bastante

  34. Tamara 29 de abril de 2016 at 16:29 - Reply

    Meus parabéns, não conseguia entender de jeito nenhum e gabaritei as dez questões sem nem consultar. hahahaha

  35. nICIA 6 de maio de 2016 at 15:11 - Reply

    AMEI! EU TB ACERTEI AS 10 QUESTÕES SOMENTE LENDO SUA EXPLICAÇÃO! OBRIGADA

  36. nICIA 6 de maio de 2016 at 15:44 - Reply

    Só uma dúvida: nos exemplos de adjuntos adnominais, na parte do adjetivo está em itálico o “Menina” ao invés de “estudiosa”. É isso mesmo ou foi erro de digitação? (OBS: Já recomendei seu blog para meus amigos!)

    • Céu Marques 10 de maio de 2016 at 12:36 - Reply

      Correção feita, Nicia! Foi realmente erro de digitação, Muito obrigada.

  37. ricardo 10 de maio de 2016 at 10:15 - Reply

    Primeira vez que entendo com clareza tal assunto, parabéns e obrigado!

  38. fernanda 10 de maio de 2016 at 15:24 - Reply

    Me salvou na prova. Muito obrigada!

  39. FreeBSD VPS 16 de maio de 2016 at 02:02 - Reply

    Como dissemos na primeira diferenca , o complemento nominal se liga a adjetivos, o adjunto nao.

  40. joao 17 de maio de 2016 at 12:29 - Reply

    Obrigado, me ajudou bastante para diferenciar AA e CN

  41. Amanda Ribeiro 18 de maio de 2016 at 08:57 - Reply

    Bom dia!Tenho uma duvida em relação ao quadro diferenciando AA e de CN. Está escrito que o Adjunto Adnominal COMPLETA sentido de substantivos abstratos e concretos. Ele não acompanharia esses substantivos?

    • Brena 29 de maio de 2016 at 20:55 - Reply

      Ele acompanha substantivos também,porém tanto o AA quanto CN acompanham substantivos; no entanto quando aparecer em uma frase substantivo devemos analisar se ele esta na passiva ou ativa, ou seja quando estiver sofrendo ação vai de CN e quando o substantivo estiver praticando a ação o a frase vai ser AA. Essa é uma regrinha para identificar o AA e o CN,quando aparecer um substantivo.

    • RICARDO LULA DA SILVA 13 de junho de 2016 at 17:57 - Reply

      AMANDA, O ADJUNTO ADNOMINAL RELACIONA-SE COM O SUBSTANTIVO ABSTRATO E CONCRETO. ENTÃO, CABE A NÓS DIFERENCIARMOS ATRAVÉS DA ANÁLISE DE VOZ ATIVA E PASSIVA.

  42. Francinaldo batista 19 de maio de 2016 at 16:12 - Reply

    Olá, que bença me ajudou bastante!
    Ótimo de + para aprender mais umas aluas de sintática. Parabéns! Amigo!
    Grato, Francinaldo Batista+

    • vanessa sousa almeida 10 de setembro de 2016 at 22:00 - Reply

      parabens!!!professora… me ajudou muito, eu estava com muita dificuldades de diferenciar AA e CN

  43. Beatriz 24 de maio de 2016 at 19:20 - Reply

    Me ajudou muito obrigada

  44. GILMAR 30 de maio de 2016 at 11:05 - Reply

    Muito bom tirou minhas dúvidas, obrigado!!!!

  45. Cristiane 15 de junho de 2016 at 18:54 - Reply

    gostei muito tirou minhas dúvidas

  46. Davi Colares 19 de junho de 2016 at 11:56 - Reply

    Melhor explicação que já vi, continue assim professora. Obrigado.

  47. Dirce 27 de junho de 2016 at 12:57 - Reply

    gostei muito da sua exlpicação,agora vou entender mais distinguindo agente e paciente-obrigada

  48. Figo 1 de julho de 2016 at 23:02 - Reply

    Ouvir boas frases é sempre bom.

  49. Laysla 12 de julho de 2016 at 20:41 - Reply

    Gostei muito, só que podia passar mais exercícios!!!! Uma boa dica!!

  50. Laysla 12 de julho de 2016 at 20:43 - Reply

    eu fiquei um pouco confusa mais vi outros videos aula de outra pessoas e compreendi um pouco!!!! passar mais exercícios!!!!!!!!!!!!! me responde por favor !!!!!!!

  51. izabel 28 de julho de 2016 at 20:13 - Reply

    Parabéns professora,sua explicação foi uma das melhores que li.

  52. Bernardobotelho 2 de agosto de 2016 at 21:38 - Reply

    MUITO OBRIGADO TENHO PROVA AMANHA E TINHA ESSA DIFICULDADE DE DIFERENCIAR AA DE CN

  53. Ana 28 de agosto de 2016 at 14:39 - Reply

    No exemplo 4, em “João mora perto da escola”, “da escola” não seria adjunto adverbial?

    • dennis renan 30 de agosto de 2016 at 22:01 - Reply

      não, pois perto se relaciona com o verbo, sendo um advérbio. Quando “da escola” se relaciona com advérbio é um complemento nominal.

    • Liliane Cristine Pereira de Siqueira 31 de agosto de 2016 at 17:34 - Reply

      Da escola está se referindo a perto que é um adjunto adverbial de lugar. Portanto se da escola está se referindo a um advérbio signifca que ele é CN.

    • Fabio 1 de setembro de 2016 at 09:42 - Reply

      Não, só pode ser AA qdo o que está ali grafado faz a ação, a escola é impossibilitada de fazer a ação, ela sofre,e aliás, escola completa o sentido de um advérbio, e nao de um substantivo, entao só pode ser CN

    • johnatan 9 de outubro de 2016 at 16:06 - Reply

      não, porque o termo preposicionado ” da escola ” completa o sentido do advérbio ” perto “.

  54. Eduardo luca 12 de setembro de 2016 at 20:41 - Reply

    Muito bom. Muito bem explicado, com uma forma fácil de entender

  55. Lincoln 12 de outubro de 2016 at 22:10 - Reply

    “naquela época, não se falava em crises econômicas”

    A palavra “econômicas” não deveria ser complemento nominal? Pois crises é substantivo abstrato e “econômicas” não dá sentido de posse à palavra crises.

    • Fernanda 16 de outubro de 2016 at 20:12 - Reply

      Econômicas é adjunto adnominal. Só pode ser CN se houver preposição.

  56. felipe Victorino 13 de outubro de 2016 at 09:53 - Reply

    Olá! Bom dia!

    Tenho a seguinte Dúvida na frase: “A disponibilidade é variável com o pacote de serviços contratado(s?)”.

    Neste caso, no meu entendimento: “de serviços” exerce a função de AA. Porém fico com dúvida sobre a variação de “Contratado(s?)” – essa palavra é ligada em “o pacote” ou “de serviços”?

    Qual é a função da palavra “contratado(s?).

    Desde já muito obrigado e paranbéns pelo Blog.

    abs.,

    • EWERTON 5 de novembro de 2016 at 21:34 - Reply

      Vc pode concordar o verbo “contratar” com “serviços” ou “o pacote”. É facultativo.
      Ao concordar com “serviços”-pacote de serviços contratados
      Ao concordar com “o pacote”-pacote de serviços contratado
      Em ambos os casos “contratado/s” é adjetivo.

  57. Gabriela 13 de outubro de 2016 at 20:17 - Reply

    Muito obrigada, me ajudou muito, pois não estava conseguindo entender a diferença entre um e outro e amanhã eu tenho prova com essa matéria. Só agora entendi e consegui fazer os exercícios e acertei!!! Obrigada!!!

  58. Miriam Ramos Dias 16 de outubro de 2016 at 12:56 - Reply

    É como se eu estivesse vendo pela primeira vez, mas assimilei bastante aqui.
    Obrigada!
    Vou explorar o blog todo!
    Estudando para concurso público!

  59. Tatiane Cardoso 17 de outubro de 2016 at 14:15 - Reply

    Obrigada por disponibilizar um excelente conteúdo!

  60. STÉPHANIE cORLETTE 4 de novembro de 2016 at 12:38 - Reply

    Olá. Fiquei com dúvida na 8, porque não pode ser complemento nominal se a classe gramatical de receio é adjetivo.

    • Juliana 8 de novembro de 2016 at 19:02 - Reply

      Mas se a classe gramatical de RECEIO é de substantivo abstrato.Quando é substantivo abstrato é necessário ver se tem sentido ativo ou passivo.No caso de O RECEIO DOS ESPECIALISTAS, os especialistas que praticam a ação expressa, por isso tem sentido ativo e ele e classificado como adjunto adnominal

    • ARTHUR OMENA 10 de novembro de 2016 at 10:57 - Reply

      Oi, Acho que é A.A também,pois na frase além de receio ser adjetivo na frase ‘Os especialistas tiveram receio’ eles estão praticando a ação e quando isso acontece é evidente que é Adjunto Adnominal…bom eu acho não sou professor nem nada, mas tenho alguns conhecimentos se eu estiver certo por favor me responda e visite meu blog em que faço alguns textos…obgd e fui…

    • vini123 11 de novembro de 2016 at 09:47 - Reply

      n receio e substantivo abstrato ele precisa de alguem para existir tipo medo medo precisa de alguem para existir

    • Markus 13 de novembro de 2016 at 11:07 - Reply

      É porque você só vai levar em conta o termo sublinhado.

      • generoso 22 de novembro de 2016 at 14:44 - Reply

        Receio não está sublinhado, mas o termo destacado refere-se a receio. Porém, receio é um substantivo abstrato (só existe ENQUANTO alguém o tiver). Uma maneira mais fácil de diferenciar adjetivo de substantivo (que é o que muitos ficaram em dúvida) é colocar a palavra TANTO/TANTA antes (se der, será substantivo), ou TÃO (se der, será adjetivo – ou advérbio).

        TANTO RECEIO (certo).
        TÃO RECEIO (errado).

        Logo, é um substantivo, e não adjetivo.

    • Ester 17 de novembro de 2016 at 21:21 - Reply

      Porque não é receio que esta grifado na frase

  61. Anonimo 22 de novembro de 2016 at 17:53 - Reply

    Vlw. Me ajudou para a prova…

Deixe um comentário