O termo “que”

Compartilhe:

funções do termo que

Funções Morfológicas (Classe Gramatical)

  • Pronome relativo – Conversamos sobre o curso que ela vai fazer.
  • Pronome interrogativo – Que ocorreu mesmo?
  • Pronome indefinido – Que coisa estranha, isso nunca aconteceu comigo.
  • Conjunção integrante – Não acredito que você prendeu o cachorro no canil.
  • Conjunção coordenativa – Vá depressa que está quase na hora de partirmos. (porque)
  • Conjunção subordinativa – Rezo que você melhore. (para que)
  • Preposição – Temos que viajar nas férias. (de)
  • Advérbio – Que delícia esta sopa! (quão)
  • Partícula expletiva ou de realce – Quase que não conseguimos embarcar.
    Obs.: Serve apenas para realçar determinado termo. A retirada do “que” não prejudica a estrutura da oração.
  • Partícula iterativa – Oh! Que lindos que são esses cachorrinhos!
    Obs.: É quando o “que” é repetido para dar ênfase ou realce à frase.
  • Substantivo – Piqueniques têm um quê de romântico e literário.
  • Interjeição – Quê! Você vai se mudar?
    Obs.: Nesses dois últimos casos, o “quê” deve ser acentuado.

Funções Sintáticas

  • Sujeito – Os alunos que se prepararam bem foram classificados.
  • Objeto direto – Mudei para a casa que eu mesmo construí.
  • Objeto indireto – Comprei a casa a que você se referiu.
  • Adjunto adverbial – A casa em que moro é bem cuidada.
  • Complemento nominal – Este é o remédio de que tenho necessidade.
  • Predicativo do Sujeito – Ignoras o cínico que ele é.
  • Agente da passiva – Era venenosa a aranha por que você foi picado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *