discurso direto e indireto
Vamos aos exemplos para entender melhor essas mudanças! Discurso direto: – Eu vou à festa se você me acompanhar. – disse João. Discurso indireto: João disse que ia à festa se Maria o acompanhasse. / Discurso direto: Mariana perguntou: – O que posso fazer para ajudar? Descartes afirmou: “Penso, logo existo.” Discurso indireto: Mariana perguntou o que podia fazer para ajudar. Descartes afirmou que pensava, logo existia. Vale lembrar que, além do discurso direto e do discurso indireto, temos também o discurso indireto livre. Resumindo: No discurso direto, o narrador permite que as personagens se exprimam livremente, ganhando vida própria na narração. Ele é introduzido por verbos de elocução (dizer, perguntar, responder, falar etc) e sinais de pontuação. No discurso indireto, as falas das personagens são apresentadas pelo narrador, sendo ele o responsável por falar na vez da personagem, utilizando suas próprias palavras para reproduzir a essência das falas das personagens, bem como suas reações e personalidade. No discurso indireto livre, as falas das personagens se encontrarem inseridas dentro do discurso do narrador, embora ele não participe da história.