Adjunto Adverbial

adjunto-adverbial3

Adjunto adverbial é o termo da oração que indica uma circunstância (de tempo, de lugar, de modo, de causa, de finalidade etc.) e modifica o sentido de um verbo, de um adjetivo ou de um advérbio. Veja alguns exemplos:

  • Meus pais viajam muito. (adjunto adverbial de intensidade, modificando um verbo – viajam)
  • Sua argumentação é muito válida. (adjunto adverbial de intensidade, modificando um adjetivo – válida)
  • Nosso time jogou muito mal. (adjunto adverbial de intensidade, modificando um advérbio – mal)

Uma pergunta que muitos estudantes fazem:

adjunto-adverbial1

 

Com relação às circunstâncias que o adjunto adverbial e o advérbio apresentam, não há diferença alguma. As classificações são exatamente as mesmas. A diferença existe apenas na hora da análise morfológica e sintática. De acordo com a classe gramatical (análise morfológica), teremos que classificar o termo em questão como advérbio ou locução adverbial. Se tivermos que analisar sintaticamente (análise sintática), o termo deverá ser classificado como adjunto adverbial. Vamos aos exemplos:

  • A criança dorme tranquilamente.
    Classe Gramatical – advérbio (de modo) / Função Sintática – adjunto adverbial (de modo)
  • Talvez eu vá para São Paulo amanhã.
    Classe Gramatical – advérbio (de dúvida) / Função Sintática – adjunto adverbial (de dúvida)
  • Viveremos aqui para sempre.
    Classe Gramatical – advérbio (de lugar) / Função Sintática – adjunto adverbial (de lugar)

Outra pergunta muito comum entre os estudantes:

adjunto-adverbial21


Advérbio
e locução adverbial são termos relacionados apenas à classe gramatical, ou seja, análise morfológica. A diferença é que o advérbio apresenta apenas uma palavra e a locução adverbial apresenta duas palavras ou mais. Veja:

  • A professora entregou as provas ontem. (advérbio de tempo)
  • A professora entregou as provas durante a aula. (locução adverbial de tempo)
  • Minha namorada dormirá aqui. (advérbio de lugar)
  • Minha namorada viajou para longe. (locução adverbial de lugar)
  • Vejo que você fala calmamente. (advérbio de modo)
  • Vejo que você fala com calma. (locução adverbial de modo)

Obs.: Toda locução adverbial é iniciada com preposição. (de repente, com certeza, por aqui, durante a festa, para longe…)

A lista de classificação dos adjuntos adverbais (função sintática) e advérbios/locuções adverbiais (classe gramatical) é enorme, no entanto a maioria dos estudantes aprende um número muito reduzido. Veja agora uma lista mais completa:

adjunto-adverbial3

  • Acréscimo – Além do troféu, ganhou um autógrafo do artista.
  • Afirmação – Efetivamente, você estava certo.
  • Assunto – O professor falava sobre política.
  • Causa – O animal morreu de fome.
  • Companhia – Gosto de viajar com a família.
  • Concessão – Apesar de ignorante, tem sensibilidade.
  • Concomitância – Despertei ao som de um bolero.
  • Condição – Ninguém falará sem a minha autorização.
  • Conformidade – Como de costume, o menino pediu sorvete.
  • Direção – Apontei para o céu num gesto de desespero.
  • Distribuição – Os senadores ganham um bônus por sessão.
  • Dúvida – Alguns talvez ainda queiram ficar.
  • Exclusão – Todos foram convidados, exceto eu.
  • Fim – Preciso estudar para o concurso.
  • Frequência – Visito o meu país com regularidade.
  • Inclusão – Todos foram convidados, até eu.
  • Instrumento – Fiz a prova a lápis.
  • Intensidade – Nossos políticos são bastante polêmicos.
  • Lugar – Minha amiga viajou para São Paulo.
  • Matéria – O caminho foi feito de terra batida.
  • Meio – Viajei de avião semana passada.
  • Modo – Sinto que você fala sem convicção.
  • Negação – Absolutamente, nada me deves pelo serviço.
  • Preço ou valor – Comprei as passagens por dois mil reais.
  • Quantidade – As cartas chegaram aos montes.
  • Substituição- Em vez de um sorriso, ganhei um sermão.
  • Tempo – Nas últimas férias, fiquei estudando os astros.

Obs.: “O fato de se conceituar advérbios como palavras que indicam diferentes circunstâncias (modo, tempo, lugar, dúvida, instrumento, companhia e tantas outras) implica um aspecto semântico de classificação que tem caráter subjetivo, falho e simplista.” E mais… “A classe dos advérbios, em português, é de complexa descrição e classificação devido à sua acentuada mobilidade semântica e funcional.” Fonte: Prática de Morfossintaxe – Inez Sautchuk

14 Comentários

  1. Ana 17 de novembro de 2016 at 00:49 - Reply

    Muito obrigada! Esclareceu muuuito!

  2. Débora Oliveira Hurtado 3 de novembro de 2016 at 16:43 - Reply

    Amei a explicação assim pude fazer minha atividade de casa bem melhor

  3. kayllane 25 de outubro de 2016 at 15:27 - Reply

    com esse assunto desse texto eu vou tirar 3 pontos na prova e no trabalho, ta muito bem explicado, otimo. <3

  4. LUCIANO FERNANDES 21 de outubro de 2016 at 13:49 - Reply

    Muito bom!
    De maneira simples, demonstrou total domínio sobre o tema.

  5. maria eduarda magom 12 de setembro de 2016 at 20:21 - Reply

    foi bom eu entendi muitas coisas me ajudou muito , até pelas minha burisse

  6. Ivânia de Sousa Batista 31 de março de 2016 at 12:46 - Reply

    Obrigada! Por esses materiais, pois estou aprendendo com mas facilidade com a didática do site, gostaria se possível mais simulados muitos mesmos. Obrigada!

  7. Pedro Henrique 23 de fevereiro de 2016 at 11:12 - Reply

    Parabéns, muita boa explicação. Grande abraço

  8. Vera de Jesus 3 de fevereiro de 2016 at 02:57 - Reply

    Excelente explicação.

  9. RenanOliveira1914 17 de dezembro de 2015 at 20:06 - Reply

    Adorei a explicação! Continue com seu blog para que mais alunos com dúvidas possam aprender cada vez mais.

  10. Marco Célio 24 de agosto de 2015 at 21:55 - Reply

    Na minha opinião, um conhecimento preliminar diz respeito à semântica que poderia esclarecer o significado do prefixo “ad” na palavra advérbio: que está junto ao verbo, e adjunto adverbial aquilo que dá a sua característica, i.é., de modo, de lugar, de dúvida…mas sempre em relação ao verbo. Isto é bom para o aluno entender e não confundir adjunto adverbial com adjunto nominal, este que vem junto ao substantivo (nomes) pronomes, artigos. Muitos de nossos alunos têm dificuldade de entender uma matéria, dado que a maioria dos professores se interessam pelo conjunto sem explicar a unidade. Geralmente isto ocorre no ensino da matemática e da química. Na matemática, o prof. explica um polinômio sem que o aluno saiba o que é um monômio. Eu, por exemplo, calculei e errei muitos sesquióxidos de chumbo por não saber que o prefixo grego “sésqui” equivale a 1,5 (um e meio). O professor também não sabia. Foi apenas adestrado para dar uma aula. Espero que os NOVOS professores deem especial atenção a este vaidoso comentário. E aqui fica expresso meu elogio à emérita e catedrática profa. Lislir , pelo seu esforço em colocar alguma luz nas cabecinhas curiosas de seus alunos. Parabéns!

    • Bruno 2 de fevereiro de 2016 at 22:57 - Reply

      O artigo foi bom , porém, a explicação de Marco Célio says foi ótimo…
      Como leigo me admirei muito, posto que foi à raiz da palavra…

  11. Sylvia 1 de julho de 2015 at 23:18 - Reply

    Ótima explicação,simples e fácil de entender.

  12. Rodrigues Luciano 30 de junho de 2015 at 12:05 - Reply

    É de agradecer, sendo contributo valido no aprimoramento da língua de todos nós.

Deixe um comentário