Qual é a importância da Língua Portuguesa?

Já parou para pensar na importância da língua portuguesa na sua vida? Parece uma pergunta simples, mas tem a sua complexidade. Seu uso é tão habitual que, às vezes, não nos damos conta da dependência que estabelecemos com a nossa língua materna. As palavras nos movem o tempo inteiro e estamos sempre nos revelando, seja através da linguagem verbal ou não verbal.

O mais curioso é que, ao mesmo tempo que a língua portuguesa nos é tão íntima, ela também nos é desconhecida. Um paradoxo que a torna muito especial. Não tem como se desvincular dela. Somos exigidos a estudar para esclarecermos dúvidas que surgem a todo momento. Quem estuda a língua portuguesa sabe que é uma tarefa incessante e apaixonante. Já dizia Olavo Bilac: “Amo-te assim, desconhecida e obscura. Amo-te, ó rude e doloroso idioma.”

Deixe aqui o seu comentário e diga qual é a importância da língua portuguesa na sua vida. Já parou para pensar sobre isso? Vale a reflexão!

Um abraço,

Céu Marques

83 Comentários

  1. rogerio256@gmail.com 6 de novembro de 2017 at 09:22

    Amo-te, ó rude e doloroso idioma,
    em que da voz materna ouvi: “meu filho!”,
    E em que Camões chorou, no exílio amargo,
    O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

  2. Salma Guida 21 de julho de 2017 at 05:08

    Toda importância, afinal como já foi dito, ela faz parte do nosso cotidiano. Muitas vezes nos deparamos com situações na nossa língua que nos parece desconhecida, por falta de estarmos sempre buscando conhecê-la com profundidade.

  3. Anônimo 12 de junho de 2017 at 15:25

    Querida Céu Marques,

    Este canal que dissemina conhecimento é uma valiosa ferramenta para esclarecer dúvidas e enriquecer nosso idioma.

    Sou fã dos exercícios e da forma simples porém com muita didática nas explicações.

    Vinícius Vieira, Rio de Janeiro.

  4. Vicente 19 de novembro de 2016 at 20:57

    A língua portuguesa é maravilhosa. Eu, estou construindo um blog e procurei muito na internet por textos que estudei nos anos 80 e não encontrei nada, praticamente. É frustrante, gostaria que quem tiver qualquer que fosse o texto de livros utilizados nas escolas nos anos 80 me enviasse, talvez entre eles eu encontraria aqueles dos quais sinto tanta saudade.
    Obrigado.
    Vicente Itaúna MG

  5. Diego César 11 de setembro de 2016 at 23:04

    Bem legal.

  6. samuel 12 de maio de 2016 at 15:30

    Corrigindo:

    …porém, maravilhosamente…

    …qualidades reservadas…

  7. samuel 12 de maio de 2016 at 15:13

    Como toda língua latina, muito linda, estilosa, mimimi, mimimi; porém maravilhosamente prolixa e imprecisa. Sim, porque essa imensa quantidade de sinônimos e firulas de que a língua portuguesa tanto se gaba não significa lógica e precisão, qualidade reservada às línguas germânicas (inglês, alemão, etc.). Para o inglês, por exemplo, o caminho mais curto entre dois pontos é uma linha reta; ou seja, direito ao ponto, sem rodeios. Para as línguas latinas, esse caminho é uma imensa curva, cheia de rodeios e blá blá blá que em nada contribuem para uma comunicação sucinta, direta e eficaz. Afinal, se a nossa língua é tão rica e incomparável como muitos insistem em propalar, por que somos os maiores importadores de termos estrangeiros (especialmente dos anglicismos de toda espécie) para designar os mais diversos objetos, procedimentos e situações que não nos damos ao trabalho de traduzir para o tão amado idioma pátrio? Será por puro pedantismo (o que denota, inclusive, um tremendo complexo de inferioridade de nossa parte), preguiça de procurar ou criar os termos adequados ou simplesmente escassez de vocabulário, sobretudo quando deixamos de lado os floreios poéticos e tipicamente literários para enveredar pelas áreas técnico-científicas?

  8. Luis Herrera 7 de março de 2016 at 18:43

    Faz 4 anos que estive no Brasil, fui a São Paulo visitar meu filho, que mora e trabalha lá. Eu não sabia falar português, somente tentava com umas poucas palavras, as pronunciava com muito medo. Depois, quando cheguei a minha cidade Manizales Colombia, procurei fazer algo para aprender português. Fui a Universidade de Caldas desta cidade, onde há uma faculdade de línguas. Bom, ali achei como estudar português. Com muito empenho comecei estudar português. Cursei seis níveis. Um nível tinha 64 horas.
    Faz um ano recebo aulas de você. Estou muito feliz, tenho aprendido a escrever y falar muito com suas aulas. Ainda, tenho que estudar mais. Viajo ao Brasil por terceira vez em agosto para os jogos do Rio 2016.
    Gosto muito da língua portuguesa, acho que é meu segunda língua.
    Muito obrigado.

    • Anderson de moraes 5 de abril de 2016 at 18:55

      Caro Luis, parabéns pelo esforço. Não é fácil aprender português. Mas acredite, infelizmente é verdade, você sabe muito mais do que muitos brasileiros que nem ao menos tem interesse em aprender.

    • Lúbia 22 de junho de 2016 at 00:09

      Você está muito bem. Parabéns!

  9. Francisco Flávio Matias 4 de fevereiro de 2016 at 22:04

    Apesar das várias formas de linguagens encontradas entre os seres humanos entendo e reconheço que a falada e a escrita são as mais difundidas e mais complexas por assim dizer. É, realmente um privilégio muito grande para qualquer cidadão poder falar e escrever num idioma que tem raízes no latim e ramificações em diversas outras línguas. É o caso do nosso português, falado aqui no Brasil. Penso até que em nenhum outro lugar do mundo essa língua é tão rica e diversificada como aqui. Ela recebeu tantas influências no léxico, na morfologia, na semântica, até na sintaxe. Assim, nossa língua tornou-se rica em significados, em sotaques, em variantes linguísticas formando para nós, os brasileiros, de norte a sul, leste e oeste um povo de longínquos contactos, mas de unidade linguista exemplar.

    • geraldo 12 de maio de 2016 at 14:41

      Por favor, não vamos exagerar no ufanismo. Afinal, essa história de que o português é a língua mais rica, mais difícil, mais isso e mais aquilo é pura balela. Basta você se aprofundar um pouco no imenso universo das línguas para começar a perceber isso.

  10. Roberto Moreno 4 de janeiro de 2016 at 07:52

    Roberto Moreno – Qual é a importância da Língua Galega, no seu dialeto Brasileiro? – A pergunta, também poderia se colocar desta forma. – Pois, segundo o mais conceituado historiador de Portugal, Alexandre Herculano, em 1874, afirmou o seguinte: “A Galiza deu-nos população e língua, e o português não é senão o dialecto Galego civilizado e aperfeiçoado”. – Mais um pouquinho sobre a língua “portuguesa”: – D. Dinis, sexto rei de Portugal, em 1296, por decreto, instituí o português na Chancelaria Real, na redação das leis, nos notários e na poesia, eliminando a palavra Galego, por razões socioculturais e políticas. – D. Dinis adotou uma língua própria para o reino, tal como o seu avô, espanhol, D. Afonso X, fizera com o castelhano à partir de 1252, também eliminando a palavra Galego, pelas mesmas razões, politicas (embora, ambos continuassem a utilizar o Galego em suas poesias). – Portanto, como reza a história e – diante dos fatos – A língua portuguesa foi criada por Decreto, e – o Galego, fonte do português e castelhano – foi banido. – E, para concluir, sugiro que se assista à uma entrevista sobre a língua, dita “portuguesa”, escrevendo no Google o seguinte: Roberto Moreno, Verbos e Letras. – https://www.youtube.com/watch?v=aisI7SEry4c

    • Suzi 4 de fevereiro de 2016 at 23:03

      Foi por ela, e com ela, que aprendi a pensar, discernir, intuir, argumentar, questionar, replicar, narrar, relatar, expor, dissertar, instruir, receber instrução e dialogar.

      Aprendi a ver, interpretar e descrever o mundo, os sentimentos e os atos.

      É por ela que entendo minha vida e é ela que me sustenta, em todos os sentidos.

      Como todas, ela é viva e mutante. Tudo o que é estagnado mofa e morre. Nossa língua ecológica, é vibrante, linda, difícil mas acolhedora e rica. Ela é minha, é sua, é nossa – de todos que a usam.

  11. Giovanni Alecrim 3 de janeiro de 2016 at 16:45

    Embora eu tenha sido alfabetizado em outra língua, o português sempre foi minha primeira língua. É difícil, volta e meia cometo erros, mas aprendi que um povo que não dá o devido valor ao seu idioma, não é capaz de valorizar a si mesmo. Logo, a língua portuguesa é de vital importância para mim, enquanto pessoa e enquanto povo.

  12. Arao Dos Santos Amara 17 de novembro de 2015 at 22:06

    Língua portuguesa, um show de palavras…

  13. Paulo Almeida 11 de novembro de 2015 at 04:36

    Língua Portuguesa Brasileira.
    Tão importante, e tão pouco conhecida.
    Queria eu poder abraçar-te.

  14. ANDRea 2 de novembro de 2015 at 16:40

    Amo a Língua Portuguesa e ela ė muito importante para mim, pois ė a Língua do país que eu nasci e preciso do bom uso dela em meu trabalho.
    Fico chateada com as atrocidades cometidas por muitos e com a concordância que a Língua e viva! Não concordo com a mudança de uma palavra para está adaptar-se ao linguajar da grande massa, não concordo em incluir gírias em nosso dicionário (que elas existam, mas que entrem em dicionário específico).
    Por mim, ainda estaria usando “vossa mercê”. E gostaria

  15. Rogério 2 de novembro de 2015 at 00:52

    Nosso idioma é riquíssimo em palavras que tem o mesmo sentido. Portanto, a música, o poema ou o conto escrito em português tornam-se mais saborosos, pois as palavras diferentes com o mesmo significado dão tons variados a qualquer trabalho.

  16. OLÁ A TODOS

    A NOSSA LÍNGUA É LINDA AO MESMO TEMPO EM QUE É MUITO DIFÍCIL. ADORO ESCREVER E ESTOU SEMPRE BUSCANDO A FORMA CORRETA PARA ME COMUNICAR MELHOR E COM QUALIDADE.
    FELIZMENTE SOU DA ÉPOCA EM QUE AS ESCOLAS PRIMAVAM PELO ESTUDO DA NOSSA LÍNGUA, E TIVE PROFESSORES QUE FAZEM PARTE DA MINHA MEMÓRIA COM MUITO AMOR E GRATIDÃO. POR ESTA RAZÃO NÃO TENHO MUITAS DIFICULDADES EM ME EXPRESSAR.
    ESTOU ADORANDO COMPARTILHAR AS LIÇÕES PUBLICADAS POR VOCÊS NA ESPERANÇA DE PODER CONTRIBUIR PARA UMA MELHORIA NA FORMA DE COMUNICAÇÃO DE TODOS OS QUE LEEM AS MINHAS POSTAGENS.
    GRATA E UM ABRAÇO FRATERNO

  17. Helaine lima 11 de outubro de 2015 at 23:14

    Amo a Língua Portuguesa e foi exatamente por sempre amar, que escolhi o curso de Letras. Sou professora de Português por amor. Sou leitora assídua e sei que isso faz bem, por isso sempre recomendo que, mesmo que não goste, é preciso ler alguma coisa. Inclusive divulgo este site para meus alunos, porque o acho completo!

    • nelson 1 de novembro de 2015 at 19:13

      Sou professor de Língua Portuguesa. Amo. Sou admirador das poesias. Escrevo-as.Amante da Literatura.
      A Língua Portuguesa é cheia de rebuscamentos lindos e complexos, mas inteligíveis. Escolhi Letras por isso.

  18. Kinho londero 11 de outubro de 2015 at 22:10

    Nesta somos eternos aprendizes.
    Quanto mais aprendemos a língua portuguesa mais vemos o quão difícil, complexa, bela e lógica ela é.
    Infelizmente vem sendo violentada e dilacerada não só nas escolas, mas no nosso cotidiano e, principalmente, na internet (leia-se sítios de relacionamento).
    Quando fiz a faculdade de Direito, havia um professor que descontava pontos, nas provas, embora certa a resposta, dizendo: “a língua será o instrumento de trabalho de vocês.
    Uma clássica questão que punha aos novatos: “Fale sobre, no plano da existência, validade e eficácia, o fato inexistente.” A resposta geralmente começava assim: “fato inexistente é aquele que…” e ele: “Zero. Em se tratando de inexistente, não fale ‘é’, isto é qualidade de ser, se inexiste, não o é…”

  19. Miriam Silva 15 de setembro de 2015 at 17:25

    Fiz Letras e me apaixonei pela Língua Portuguesa que é muito importante para a minha vida, preciso a cada dia me aperfeiçoar mais.

  20. Flávia 25 de agosto de 2015 at 23:10

    Faço Letras e a Língua Portuguesa já era amada por mim, agora muito mais. Estou mais que apaixonada por ela. A Língua Portuguesa ela é muito rica e muito poderosa também. Amo ler, escrever, digitar corretamente, porque o que mais está matando nossa Língua é a tecnologia, amo tudo que a cerca. A nossa Língua tem muitos recursos, no qual se pode aprender dinamizando. Amo a Língua Portuguesa. E a propósito Adoro Matemática.. kkkk

  21. Ana Souza 9 de agosto de 2015 at 23:36

    Amo a língua portuguesa.
    Frustrada por não ter feito letras.

  22. fabiano 26 de julho de 2015 at 19:51

    Escuto, falo, escrevo e compreendo na nossa querida e poética língua materna. Tudo isso, faz da nossa língua portuguesa do Brasil ser e ter características peculiares com totais fundamentos essenciais e criativos que nos encanta e arrebata-nos verdadeiramente. A dinamizamos e atualizamos enriquecendo nosso imenso vocabulário!

  23. leandro 21 de julho de 2015 at 14:54

    Céu,

    Qual a diferença entre complemento nominal e o objeto indireto das orações que possuem verbo TDI?

    Ex: Tenho necessidade de brincar.

    Faço a pergunta “tenho o que?” e descubro o objeto direto “necessidade”, aí faço a pergunta ” necessidade de que”
    e achei que “de brincar” fosse objeto indireto, mas é complemento nominal. Como classifico adequadamente um temo
    preposicionado que vem após o objeto direto?

    Confundo complemento nominal, objeto direto e indireto, além de adjunto adverbial

  24. ale paixao de souza 8 de julho de 2015 at 02:25

    A Língua Portuguesa é tão fascinante, envolvente e complexa, que faz com que nunca paremos de estuda-la.

  25. Arimatéa de andrade 7 de julho de 2015 at 19:50

    A Língua Portuguesa é muito importante para mim porque é alíngua que eu falo, me expresso. É a língua oficial de meu país.A origem dela é deveras maravilhosa pois depois de sofrer muitasinfluências em Portugal ao chegar ao Brasil antropofagicamente ganhou nova cara com as influências culturais dos povos africanos e doas naçõs indígenas e também dos imigrantes. vejo hoje o portugês falado no Brasil com um orgulho grande pois é um idioma especialemte nosso.

  26. lavi 1 de julho de 2015 at 23:09

    A Lingua portuguesa é a língua de Camóes, é a minha, é a tua, é a nossa língua,
    È Língua Portuguesa com iniciais maiúsculas, é “LÍNGUA PORTUGUESA” com todas as letras maiúsculas.
    Poemas, contos, fábulas,documentos,notícias,ofícios,avisos,nomes próprios,homenagens,nomes vindos da fauna,da flora da topografia etc… tudo escrito em Português-sim;o português de Camões, o meu português,o teu Português, o nosso Português.
    Não existe internetês nem portunhol, nem falarês, nem qualquer outro sei-la-ês que venha tirar o brilho do nosso Português, do meu português, do teu Português.
    Eu continuo falando Português, eu continuo escrevendo Português,tu continuas falando e escrevendo Português, Nós continuamos falando e escrevendo Português, sim, o português de Camões, o meu Português,o teu Português, o nosso Português.

  27. MARIA ELISABETE RAMOS SANTOS . 26 de junho de 2015 at 19:09

    É o meu idioma, meu meio de comunicação e em “determinados casos “, adoravelmente perturbadora rs rs

  28. Leandro capilluppi 26 de junho de 2015 at 18:46

    A Língua Portuguesa escrita é meu instrumento mor, através do qual consigo me expressar melhor! Difícil e poética, assim a vejo.

  29. Mario 4 de junho de 2015 at 06:44

    devemos tentar simplificá – la junto com o ESPANHOL e fazer a língua PORTUNHOl existir de fato porque antes tudo era espanhol e os reis de portugal estavam de murrinha na época criaram o português pra como se fosse portugal ficar elite

  30. Nome JOSÉ CARLOS LOURENÇO 25 de maio de 2015 at 16:27

    Para mim, a língua portuguesa é a língua das línguas. Pronto, disse tudo resumidamente.

    • Carmo cruz 6 de abril de 2016 at 03:25

      A Língua Portuguesa é como o ar que respiro. Por meio dela aprendi e aprendo o mundo.é ela que estabelece os laços que me ligam aos outros tenho com ela uma identidade tão profunda que me alegro com tudo o que a embeleza e a embala de futuro,mastim como me sinto e dói com a mais pequena beliscadura que lhe é feita por malícia ou ignorância descuidade. Eu não sou eu sem a Língua Portuguesa!

  31. henry linhares 25 de maio de 2015 at 09:41

    A língua portuguesa é como uma grande cidade, cheia de ruas com palavras, avenidas com frases, igrejas com suas orações, poços de um conhecimento a muito esquecido, gosto particularmente das pontes de leitura onde ruas teu seu grande encontro, são nossos temos e expressões que diminuímos no falar. Adoro as árvores que se plantam, trazem frutos e palavras novas. É uma cidade mutante, onde o artista povo e professor, redesenham a cada instante tudo, e tudo se renova e tudo é luso e brasileiro, como poesia e denotação.

  32. Maria Luiza Guimarães 25 de maio de 2015 at 08:21

    Penso nas palavras como amigas. Penso nas diversas possibilidades de uso das palavras. Penso em como posso interpretar as palavras dispostas em um texto. Penso em quão rica é essa interpretação. Penso enfim que o conjunto de palavras que formam a língua é um mundo cheio de possibilidades no qual estou inserida e por isso, minha existência depende dele.

  33. A língua portuguesa é nada mais nada menos que a nossa identidade, é o que temos para que possamos compreender uns aos outros através da fala.

  34. Valda 17 de maio de 2015 at 18:47

    Minha pátria é minha língua. Nada mais bela, sonora e delicada do que a nossa língua, ou nossa pátria.
    E, se você conhece profundamente qualquer outro idioma, tente traduzir versos de Chico Buarque: é praticamente impossível, ainda que muitas línguas tenham conseguido traduzir Nonada.

    • MARCIEL 19 de maio de 2015 at 10:54

      Acredito, acima de tudo, que a a Língua Portuguesa é um show de espetáculos. Me amarro em Gramática, sou apaixonado pela Literatura e gosto de descobrir os significados das palavras. É como você errar uma vírgula em uma frase
      Exemplo: Matar o rei não é crime.
      Olhe no exemplo que, por causa de uma vírgula o rei foi morto.
      Olhe o verdadeiro exemplo com a vírgula: Matar o rei não, é crime.
      São esses errinhos que nós cometemos a qualquer hora, por isso é preciso ficar ligado nessas regrinhas básicas. Fica a dica!

  35. Wellington 17 de maio de 2015 at 11:06

    Sinceramente, para mim a língua portuguesa é o objeto que foi me dado para descobrir o mundo e compreendê-lo. Existe pensamento sem língua? Como eu poderia expressar os sentimentos que sinto, os desejos que sinto, minhas percepções acerca do mundo sem uma língua? Sonoramente leve, profundamente complexa, com centenas de regras, mas que seguem rigorosamente o bom senso. Eu amo minha língua materna.

  36. Alexandre 17 de maio de 2015 at 10:41

    As postagens são ótimas. Assim como a maioria aqui, sou apaixonado pela última flor do latim, nosso rude e doloroso idioma, já conceituado pelo poeta.
    Diverte-me pensar quão rude e doloroso é para quem abrevia palavras, conjuga verbos em tempo de internet e concorda não sei o que com não sei onde numa regência exercida pelas estrelas e a lua.
    Até o momento de realizar, nenhum deles está muito preocupado se há é verbo ou a é artigo. Comunicam-se, destruindo o nosso amado e sonoro português, porque se importam apenas com o sentido e nada mais. Pessoalmente, não consigo ler o primeiro parágrafo até o final. (E não me interessa)
    Nós que seguimos e compartilhamos os exemplos aqui, somos como Narciso a olhar para o espelho. E a quem deveria chegar o reflexo de tamanha beleza nunca vai se importar com a análise sintática do que está escrito.
    A introdução exagerada de expressões estrangeiras é um aculturamento social ou, por outro ponto de vista, massificação cultural. Assim como os símbolos, grafados em lugar de pronomes, é encurtamento do léxico pessoal e não sinal de evolução comunicativa.
    Mas nós não desistiremos. Viva a língua portuguesa.

  37. ElOisa 17 de maio de 2015 at 07:57

    Meus caros, o estudo desta língua tão bela não se restringe à ortografia. Vai muito além. Alterar a ortografia, baseando-se na fonética, seria perder a identidade. A beleza da língua portuguesa esta nas mil maneiras de dizermos uma única “coisa”. Vamos ler mais?

  38. Angela 12 de maio de 2015 at 12:08

    É muito importante pq foi o primeiro idioma q aprendí. Moro fora do país, mas meus filhos falam e escrevem português, mesmo os q ñ nasceram no Brasil.

  39. Olavo 6 de maio de 2015 at 08:05

    Penso em português,falo português,escrevo em português.Sou brasileiro; sou português.

  40. Humberto 5 de maio de 2015 at 14:34

    Gostei mesmo desse espaço, dou aulas de português na Argentina e vou recomendar o blog aos meus alunos.
    Parabéns!
    HD

  41. eulália Souza 4 de maio de 2015 at 19:05

    A Língua Portuguesa é maravilhosa.
    Torna-se um grande desafio estudá-la,entendê-la,por isso,que procuro sempre ficar atentas aos assuntos.
    Treinar,sempre!

  42. A palavra “demokrasia” signifika “governo do povo para o povo”, ou, “soberania popular”, mas de tal não se trata, pois tem-se a inpresão ke ela foi kriada para protejer apenas a minoria, e não a grande masa de sidadãos, aja vista a falta de interese dos governantes em fasilitar o aseso dos eskluídos kulturais a um mínimo de konhesimento, ao inpor-lhes um sistema ortográfiko em ke se procura valorizar o étimo, em detrimento do fonético, sendo este último muito mais fásil de ser asimilado.
    A língua é uma kestão social, e é utilizada esensialmente para fazer a komunikasão entre as pesoas. Ela é formada e promovida pelas elites intelektuais, ke ditam a norma kulta, através de um proseso históriko, arbitrário e ideolójiko, sem kualker konpromiso kom as clases menos favoresidas.
    Oje em dia fala-se muito em inkluzão sosial, inkluzão dijital, etc. E por ke não aumentar esa lista, akresentando-se também a “inkluzão kultural”, objetivando elevar o número de leitores, e, konsekuentemente, o número de pesoas dotadas de uma kultura básika, para fazer frente aos inúmeros problemas por ke pasa o País, tendo em vista a pésima pozisão do Brazil em termos kulturais, no senário das nasões? Tal objetivo deve e pode ser alkansado, através do domínio da konpleksa ortografia da língua portugeza, por meio da simplifikasão da mesma.
    O maior teRor para akelas pesoas, ke, por um motivo ou outro, nesesitan Redijir um tezto em portugez, está relasionado à koReta grafia dos vokábulos. Realmente não se trata de uma tarefa fásil. Uns poukos iluminados saben Realmente como eskrever koRetamente as palavras, entretanto, uma grande maioria – inkluindo-se nese Rol até mezmo eskritores Renomados – não sabe como eskrever determinados vokábulos, em virtude das inkontáveis regras e esesões de ke é dotada a língua portugeza.
    Tais mudansas poderão ser julgadas inoportunas, kixotescas, vizionárias, utópikas, inkonsekuentes, ou inpertinentes, entretanto, não poden ser desprezadas por meras kestões de prekonseitos, intolerânsias, ou neofobizmos. Elas deverão ser devidamente analizadas e diskutidas, levando-se em konsiderasão, inkluzive, o inpakto ekonômiko/finanseiro e sosial ke as mesmas irão proporsionar, ke, kom serteza, será bem pozitivo.
    O Brazil gasta uma konsiderável soma de rekursos no afã de akabar kom o analfabetizmo, porem o País está relasionado entre akeles kom maiores índises de analfabetizmo no mundo, talvez em Razão da difikuldade ke as kriansas, e até mesmo os adultos, senten para redijirem ou kompreenderen determinados teztos. Os estranjeiros julgam a língua portugeza komo uma das mais difíseis do mundo, e, na medida em ke tomaren konhesimento das mudansas efetuadas na língua portugeza, sertamente irão mudar de idéia, o ke poderá favoreser a balansa komersial do País, em dekoRência de uma melhor komunikasão nas tranzasões komersiais, turizmo e outras atividades ke nesesiten um bom entendimento entre as partes.
    Asim, não á komo se evitar as alterasões ke estão sendo propostas, as kuais, mais sedo ou mais tarde fatalmente serão efetuadas, em Razão da seleridade kom ke as koisas estão se transformando no mundo.
    Note-se ke não se trata de mudar a forma das pesoas falaren, vez ke a língua portugeza é uma língua bonita, sonora por natureza, e não deve sofrer alterasões neste sentido, mas, o ke se prokura, é a melhor e mais simples forma de se esprimir, grafikamente, akilo ke se fala.

    • Arimatéa de andrade 17 de maio de 2015 at 08:56

      Parece contradição mas apesar de não conhecer outros idiomas tenho um amor muito grande pela nossa Língua Portuguesa. Uma língua que aqui no Brasil tornou-se espcial pela mistura de vocábulos que a enriqueceu bastante, línguas africanas trazidas pelos irmãos que para cá foram trazidos, vocábulos belíssimos de nossos irmãos indígenas que deram uma cara especial ao nosso idioma e a influência de palavras europeias trazidas principalmente pelos imigrantes que vieram para cá fugindo das atrocidades da guerra e acabaram ajudando a criar uma cara mais bonita ainda de uma país que fala português que por sua vez foi enriquecido com a adiçlão de novos termos, vocábulos. A nossa antropofagis linguística acontece ao adaptarmos palavras estrangeiras ao nosso idioma e cada vez mais o idioma falado por nós; torna-se diferente daquela trazida pelos portugueses no tempo da colonização. Povo miscigenado e língua também.

  43. Túlio Costa 27 de abril de 2015 at 21:29

    É como disse a sublime Madre Teresa de Calcutá: ‘A primeira necessidade: comunicar-se’. E é preciso ter clareza de pensamento para comunicar-se claramente. A premissa do pensamento claro, assertivo e objetivo é o domínio do idioma. Eu vivo da língua portuguesa. Trabalho com revisão de textos e ministro alguns cursos de redação. Portanto, o idioma é um meio de vida. Eu amo a língua portuguesa. Tive diversas profissões e consegui exercê-las com paixão. Quando vi que a minha paixão pela língua portuguesa era crescente e se tornou perene, percebi o sentimento tinha mudado: virou amor. Logo, a língua portuguesa é o meio e o sentido que a minha vida passou a ter.

  44. C. Bernardes 27 de abril de 2015 at 11:37

    Ensino Idiomas, mas sempre que, perguntado qual se deve aprender primeiro, se Inglês, espanhol ou Alemão, minha resposta é sempre a mesma: Português. Como falantes do Português, nada contra modismos e gírias que, sugiro aprendam também; deveria haver a inclusão do aprendizado e incentivo constante do Idioma em qualquer curso por todo o País. Eu me dedico a aperfeicoá-lo constantemente e é sim, complexo.

  45. Sergio Fernandes 21 de abril de 2015 at 14:25

    Sou sócio de uma empresa que atua na área de Recursos Humanos e vejo com profundo pesar o quanto a língua portuguesa está mal empregada na comunicação do dia-a-dia de adolescentes e adultos em nosso país.
    Tenho como parâmetro a amostragem da região que atuo e posso afirmar que hoje uma das qualificações mais desejadas pelas empresas de pequeno, médio e grande porte, nacionais e globalizadas, sem dúvida é o domínio da língua portuguesa.
    Para ratificar a importância do domínio da língua portuguesa, temos no mundo corporativo uma nova dinâmica de comunicação. Hoje os principais contatos profissionais, em sua grande maioria, são realizados via telefone, e-mail ou redes sociais, sempre à distância, reduzindo o impacto da aparência física e calor humano que poderiam minimizar possíveis erros e imagens distorcidos. Através da perfeição desta comunicação, a imagem da empresa está sendo ancorada na mente dos envolvidos nesta troca de informação.
    O Brasil precisa valorizar e manifestar os seus valores naturais como comunicação, ética, cidadania, democracia, tolerância, humor, entusiasmo, autenticidade, criatividade, flexibilidade, resiliência, e tantos outros que nos diferenciam como uma das poucas nações com potencial para transformar o mundo em que vivemos. Sugiro começarmos por valorizar a língua portuguesa como base para esta transformação.

  46. VANDA 21 de abril de 2015 at 07:17

    Tenho que pensar todos os dias! Sou tradutora e revisora, portanto a língua é meu instrumento de trabalho. O interessante foi descobrir que minhas emoções mais profundas e ou fortes estão diretamente ligadas à minha língua. A primeira vez que fui ao exterior decobri isso. No susto, é a língua pátria que reage, também no amor e na dor! A roupa da alma.

  47. Luiz Antonio Pereira dos Santos 3 de abril de 2015 at 18:06

    Tem uma importância central na nossa vida, pois é a língua que falamos. É através do idioma (qualquer que seja) que estabelecemos todas as relações entre as pessoas. Mas não significa que o idioma precise ser falado, pode haver idiomas não-verbais, como as línguas de sinais.
    Embora se saiba hoje que o intelecto humano não é limitado pelos mecanismos de um idioma, é através dele, eminentemente, que compartilhamos experiências e idéias.

  48. GUstavo Rodrigues bezerra 2 de abril de 2015 at 14:13

    Boa tarde,

    Gostaria de parabenizar a idealizadora do Blog pela inciativa, pois, hoje fala-se muito em globalização e estudo de outras línguas, o que realmente é muito importante para a formação intelectual do indivíduo, mas, antes de aprender qualquer outra língua, acredito eu, que deveríamos aprender primeiro a nossa linda portuguesa, tão rica e cheia de encantamentos.
    Quero ressaltar que acho maravilhoso o seu trabalho e tento, na medida do possível, ser um propagador de seu trabalho, sobretudo no Facebook, que é um meio midiático e muito popular de alcance de grande parcela da população, que por iniciativas de pessoas como você, podem aprender um pouco mais sobre o português.
    Muito obrigado, Professora.

  49. Luis Andreso 27 de março de 2015 at 19:16

    A grande força interior do homem reside em que tendo ele consciência de suas deficiências , jamais se deixe dominar por elas e prossiga no seu aperfeiçoamento constante e evolutivo em direção ao seu futuro incerto mas com fé . Para que amanhã você seja um PHD na sua língua mãe.

    • ANA PAULA 1 de abril de 2015 at 12:06

      Nada mais importante para uma boa comunicação que saber dominar bem a nossa língua.
      É tão desesperante ver como os comunicadores falam tão mal a nossa língua, transmitindo assim “o mau português”
      Um bem haja para quem se preocupa em transmitir ensinamentos sobre a tão mui nobre língua portuguesa

      • Aurea Maria Chagas Portugal 20 de abril de 2015 at 18:41

        Faço , aconteço, penso, oro, discuto, falo, amo em Língua Portuguesa.

  50. Celeste 14 de março de 2015 at 14:55

    A nossa lingua Portuguesa faz parte da nossa iidentidade e se é exigida a norma padrão por que não aaprendermos?
    Aprender a lingua Portuguesa em toda sua diversidade é enriquecê-se de conhecimento e cultura. É uma fonte inesgotável.
    Além disso, falar e escrever corretamente conta muito na tua vida profissional

  51. Maurício de oliveira 13 de março de 2015 at 20:16

    A LÍNGUA PORTUGUESA É COMO DIZ O POETA ” NECESSIDADE DE POSSUIR PALAVRAS PARA O PRÓPRIO SUSTENTO”.SÃO MUITAS AS PALAVRAS , MAS A CADA DIA AQUELAS QUE ME SUSTENTARÃO”. AMO – TE, LÍNGUA PORTUGUESA, COMO AMO MINHA PÁTRIA, MEU BRASIL.CAIAM AS ESTRELAS DO CÉU, MAS MEU AMOR POR TI PÁTRIA MINHA SERÁ ETERNO.

  52. Omar Aldo Massa 13 de março de 2015 at 11:13

    A linguagem veste nossas ideias. De nós depende se as vestimos elegantes ou esfarrapadas.

  53. Omar Aldo Massa 13 de março de 2015 at 04:46

    Com a linguagem visto as minhas ideias; a língua portuguesa, se bem usada, veste com belas roupas.

  54. Ruth antunes souza 13 de março de 2015 at 00:54

    Nossa língua é a ferramenta da nossa comunicação verbal. Ela não só nos identifica, como deve nos orgulhar , afinal, faz parte de nossa vida e por isso mesmo temos de estudá-la para melhor nos expressarmos.Para isso temos ees ótima ajuda desse blog!

  55. Luiz 10 de março de 2015 at 17:33

    Primeiro, parabéns pelo excelente blog que enriquece grandemente a nossa rica Língua Portuguesa. É a primeira que comento e me sinto muito feliz em puder como muitos outros que tem a língua como ferramenta de trabalho (sou professor). Língua portuguesa antes de tudo é o que nos faz brasileiro, que nos dar identidade, pertencimento a um lugar, povo, nação. Além de sua beleza fonética. Miguel de Cervantes já havia dito que o Português era a língua mais sonoro de todas. Como não amar essa língua de Machado de Assis que a usou tão magistralmente, com tanta clareza e limpidez. A leveza com muitos de nossos geniais escritores a fizeram ser fluida, dinâmica, livre como a correnteza de um rio. Eu amo esta última flor do Lácio.

  56. Evandro de Almeida junior 9 de março de 2015 at 13:40

    Língua portuguesa, sofre mutação nos oito países no mundo. Assim a minha geração passou por ela, e não nos foi dado a oportunidade clara e objetiva para termos acesso ao inglês de forma ampla e irrestrita. E hoje,como esta ocorrendo com internes, estamos vivendo esta mudança silenciosa, e ao mesmo tempo temos uma cobrança para a importância de dominar outro idioma.
    Assim posto, devemos motivar a nova geração para caminhar para essa mudança, antes que venhamos viver em uma zona de exclusão e com mais um dialeto oriundo da navegação da internet.

  57. marilene rodrigues pereira 7 de março de 2015 at 17:58

    A preservação da uniformidade da língua pátria é uma questão de segurança nacional. Do contrário, no Brasil, já haveria diversos idiomas. Seria o primeiro passo para separação regional. Quando Júlio César conquistava novos territórios para o império romano(III a. C.) a primeira providência era ensinar o latim para o povo conquistado.

  58. Amaury de almeida costa 7 de março de 2015 at 11:32

    Sou escritor para sites, mas a língua portuguesa despertou meu interesse desde sempre. A língua é minha pátria, como canta Caetano Veloso. Elas está presente em todos os momentos. Em tempos de conexão total, mais escrevemos do que conversamos. Aliás, na minha infância, a disciplina “português” era chamada de língua pátria.

  59. Marcus 6 de março de 2015 at 21:19

    Nada eu posso dizer sem o uso da palavra, nem sim, tampouco não. Até um olhar ,eu traduzo em palavras.

  60. pAulo josé 6 de março de 2015 at 10:31

    Considero a Língua Portuguesa como uma herança. Não escolhemos nascer no Brasil, muito menos a colonização portuguesa. Assim foi e assim é. Gosto muito do nosso idioma. Ouvido no exterior, mesmo pelos patrícios que têm fluência na língua local, o Português soa como música aos seus ouvidos. Não é a expressão eleita pelo mercado, que escolhe sempre a de expressão que lhe favorece. Mas Já vimos empregados de lojas nos EUA aprendendo esta “flor do lácio” com interesse nas divisas que isso proporciona. Troquei meu orgulho pela “Águia de Haia” que perguntou na qual língua ele deveria proferir seu discurso, por um ex presidente da OAB que afirmou em Paris que somente se manifestava na Língua Portuguesa (isso por não ser disponibilizada tradução simultânea, que seria paga pela OAB). Nada contra a cultura do primeiro – muito pelo contrário – mas pela posição do segundo, que foi aplaudido.

  61. clélio muniz pires 6 de março de 2015 at 09:58

    Como disseste no blog: o estudo de nossa língua é uma prática incessante. Porém, deliciosa é as suas mais variadas formas. Muito embora, eu não o seja um estudioso perseverante, a nossa língua pátria me dá sinônimos e adjetivos, que me amparam e enriquecem meus poemas e textos de sentidos diretos ou quando quero metáfora. É um rio caudaloso e fértil, rico das mais variadas semânticas e seus gêneros literários.

  62. Edson Luís firmino 5 de março de 2015 at 21:30

    A importância da Língua Portuguesa é essencial na minha vida. Primeiramente, porque é a minha língua materna, além disso, torna-se urgente que saibamos escrever, ler/interpretar corretamente como se fosse uma obrigação, e é. Acho que é o mínimo que devemos fazer: estar sempre em busca de aperfeiçoamento, praticando, estudando e aprendendo um pouco mais a cada dia, afinal, desse modo, estaremos consolidando e adquirindo amor por essa matéria tão importante.

  63. Elza de Matos Acquarone 2 de março de 2015 at 21:53

    Amo a língua portuguesa como amo a bandeira brasileira e todos os símbolos nacionais. Aprimorar-se constantemente em bem falar e bem escrever é uma obrigação, no momento que o internetês desponta como comunicação padrão. Não uso abreviaturas em minhas postagens e sempre recorro aos dicionários quando tenho dúvidas quanto a grafia.

    • Eramis padilha 31 de maio de 2015 at 12:46

      De pleno acordo com sua opinião. Nada mais asqueroso do que ver um texto cheio de palavras abreviadas. Pior ainda, já vi isso no mundo corporativo, onde dever-se-ia primar pela coisa certa. O que dizer, então de órgãos públicos que ostentam em suas fachadas erros crassos, e também aquelas placas nas ruas e rodovias com erros absurdos, sem falar nos anúncios risíveis em lojas e supermercados. Falta de conhecimento básico da língua? Preguiça de escrever corretamente? Ou ambas?

  64. Valdelene de Ramos oliveira 27 de fevereiro de 2015 at 19:56

    A lingua português faz parte de nossa vida, por isso temos o dever de saber pelo menos o básico.
    Nosso idioma é difícil, complexa, mas faz parte de nossa vida.
    Eu pelo menos gosto da Lingua Portuguesa.
    Curto, com to e compartilho suas postagens.
    E o mais importante aprendo.

  65. srftarzia@bol.com.br 27 de fevereiro de 2015 at 14:03

    Nossa língua materna, desde o aprendizado na escola, até como ferramenta na profissão. A Língua Portuguesa faz parte da minha vida.

  66. Leonardo 26 de fevereiro de 2015 at 21:05

    A importância é para passar em um concurso estatutário. E depois ter grana pra fazer uma faculdade de letras e outra de filosofia! Pra poder ficar letrado , filosofando o dia todo!

  67. jr 26 de fevereiro de 2015 at 15:26

    Prezados,

    já fui um apaixonado e curioso pela lingua. Já brinquei, troquei e apostei com varios amigos sobre esse assunto e sobre as regras e exceçoes dessa lingua. Porem, em determinado momento, cheguei a conclusao que nao existe e nunca existiu nenhuma regra e sim uma sequencia d erros, adaptacoes “acordo ortografico” arquitetado com intençoes escusas etc. Nao tenho orgulho em ter sido colonizado por portugal e ter o portugues como lingua oficial. O mundo, o capitalismo, o mercado em geral, o marketing etc dão prioridade ao ingles. Éh mais do q obrigatorio o domino da lingua inglesa como parte da construcao de uma carreira de sucesso em qq area. Essa é uma posicao radical porém pragmatica. Ja q nao serve eh melhor c substituida.

    Obs: a escolha pelo estilo de escrita foi feita de forma intencional. ja que a lingua é ciclica e tem a funcao de propagar a comunicacao.

    Tks,
    Jr

Deixe um comentário