hífen acordo ortográfico
Muitas pessoas pensam que o hífen foi abolido totalmente da língua portuguesa depois do Novo Acordo Ortográfico. Na verdade, o que foi abolido mesmo foi o trema, no entanto ele pode continuar aparecendo em alguns nomes próprios estrangeiros e derivados, como: Hübner, mülleriano, Müller etc. O importante é saber que as palavras que antes eram escritas com trema, agora passam obrigatoriamente a serem escritas sem esse sinal de diérese. Veja alguns exemplos: linguiça, tranquilo, linguística, bilíngue, frequentar, cinquenta, aguenta, sequestro etc.

Com relação ao hífen, ele não foi abolido totalmente. A grande confusão é que algumas palavras que antes eram escritas com hífen agora são escritas sem e outras que não eram escritas com hífen agora são escritas com ele. Vamos aos exemplos para que tudo fique mais claro:

Antes do Acordo: auto-estima, auto-retrato, co-seno, auto-escola, semi-analfabeto, anti-rugas, contra-indicação, ultra-sonografia, anti-social etc.

Depois do Acordo: autoestima, autorretrato, cosseno, autoescola, semianalfabeto, antirrugas, contraindicação, ultrassonografia, antissocial etc.

Regra: Se o prefixo terminar com vogal e a palavra seguinte iniciar com R e S, essas consoantes duplicam.


Antes do Acordo: microondas, antiinflamatório, microônibus, microorganismo, arquiinimigo etc.

Depois do Acordo: micro-ondas, anti-inflamatório, micro-ônibus, micro-organismo, arqui-inimigo etc.

Regra: Se o prefixo terminar com um vogal e a palavra seguinte iniciar com a mesma vogal, elas não poderão permanecer juntas e o uso do hífen é obrigatório.